Facebook 8 horas

Como aplicar a disciplina positiva – Educação Parental

disciplina positiva parentalidade positiva criando com apego educação parental sono infantil

Escolher a melhor forma de educar os filhos exige responsabilidade e pode ser um grande desafio para a família. De um lado, uma postura mais severa e punitiva e, do outro, a mais complacente e permissiva em relação às vontades e atitudes dos filhos. Com base nessas duas “vertentes” educacionais, viemos falar mais sobre a disciplina positiva e a parentalidade positiva.

A parentalidade positiva não tende aos extremos. A disciplina positiva é uma forma de educar que busca equilíbrio, estabelecendo limites firmes e, ao mesmo tempo, incentivando a liberdade e a autonomia da criança.

A educação parental positiva é tão importante quanto a teoria do “criando com apego” e as consequências são benéficas para a formação dos filhos e vamos falar disso nessa publicação.

 

Parentalidade positiva Educação Parental

A parentalidade positiva na educação parental é uma forma de educar em que várias pessoas já estão ficando adeptas. Isso se dá pela preocupação pela formação integral dos filhos. O objetivo da educação positiva é educar com foco no afeto, compreensão, respeito mútuo e aprendizado mútuo.

A educação positiva tem como princípio uma educação mais gentil e firme com os filhos. Ela ajuda as crianças a se comunicar além dos comportamentos desafiadores e ensina-lhes autodisciplina, responsabilidade, cooperação e habilidades de resolução de problemas, uma vez que todo o entorno age desta forma.

Ela consiste em não ser permissivo, nem rígido. Ensina a ser gentil e firme ao mesmo tempo. Acabar com a rigidez e a punição em um lar não consiste em deixar o filho fazer o que quiser, mas sim em fortalecer a responsabilidade pessoal, que tem reflexos na responsabilidade social. De acordo com a disciplina positiva, quando as crianças se sentem vistas, respeitadas, elas se sentem mais fortalecidas: os laços com os pais, crescem e seu comportamento perante o mundo, é responsável e ético.

Existem quatro critérios para uma disciplina positiva efetiva:

  1. Seja respeitoso com seu filhos: trate-o como trataria seu melhor amigo.
  2. Ajude as crianças a desenvolverem um senso de aceitação e de importância, se sentindo aceito e importante.
  3. Entenda que a relação baseada no respeito é efetiva a longo prazo, ao contrário da punição, por exemplo, que funciona a curto prazo.
  4. Ensine habilidades de vida valiosas na formação de um bom caráter, como respeito, preocupação com os outros, resolução de problemas, responsabilidade, contribuição e cooperação.

Não podemos esquecer que crianças são crianças. Portanto, pensam como crianças e seus cérebros estão em desenvolvimento. Precisam muito do apoio dos adultos no ajustamento do seu comportamento e regulação das emoções, e não serem criticadas. Serem vistas como crianças que são. Tudo isso, emparelhado com a criação com apego, ajuda a criança a ter independência e tomar suas próprias decisões. No início da vida, isso pode ajudar muito no sono infantil e no comportamento perante a introdução alimentar, alimentação, desfralde, etc.

 

Disciplina positiva, parentalidade positiva – Bem estar e sono infantil

Um dos pontos principais para trabalhar com a disciplina positiva no dia a dia é saber como aplicá-la assertivamente, desde os primeiros anos de vida. 

A ideia central é conectar a criança com sua família, comunidade e escola, pois ao fazer isso a tendência é que a criança apresente menos comportamentos inadequados. Os pais devem substituir os métodos punitivos, como broncas, gritos e castigos, e os de oferta de recompensas, em que o filho é recompensado com algo para que faça o que lhe foi solicitado por um olhar atento ao que comunicam através de seu comportamento, entendendo a melhor maneira de responder as necessidades dos nosso filhos com assertividade.

Ao contrário do que muitos pais pensam, o punir ou ofertar recompensar não cria adultos bem-sucedidos. Punir gera rancor e a recompensa pode gerar um ciclo vicioso, no qual a criança não se comporta ou não percebe seu valor, porque compreende e aprende que ao se comportar vai ganhar algo em troca.

Criação com apego – entenda a teoria do apego

criação com apego teoria do apego educação positiva criando com apego sono infantil

Você já deve ter escutado a expressão “criação com apego” ou “criando com apego” e “teoria do apego”. Isso se trata de algumas técnicas que valorizam a criação de vínculos fortes entre pais e filhos.

Alguns defensores da criação com apego reforçam três pilares principais: amamentação, bebê bem grudado em você e cama compartilhada entre pais e filhos. A ideia principal é que os pais mantenham esses hábitos até que as crianças cresçam e elas mesmas decidam que não querem mais.

Mas na verdade, a criação com apego é uma filosofia e ciência bem mais ampla. Ela não se resume apenas nesses três pilares. Criando com apego não significa que você tem que amamentar por muitos anos, ou dividir a cama com a criança já crescida.

A ideia desse tipo de criação é garantir a segurança emocional da criança e, para isso, a teoria do apego defende que a criança deve ter suas necessidades básicas atendidas prontamente, com empatia, respeito, dedicação e paciência. Inclusive baseia estas afirmações com inúmeros estudos neurocientíficos, que comprovam o desenvolvimento harmônico e organizado de um cérebro que vivencia relações de respeito e amorosidade.

Criando com apegoEducação Positiva

A criação com apego tem o objetivo de garantir a segurança física, psíquica e emocional da criança, como falamos anteriormente. Além disso, garantir suas necessidades básicas, que se resumem em: proximidade, proteção, previsibilidade e diversão.

A teoria do apego foi idealizada nos anos de 1950 e destaca que os bebês têm uma forte necessidade de segurança no começo da vida (necessidade esta que, não correspondida, transforma todo o curso de sua vida psíquica e emocional) e que isso significa estar perto de quem cuida deles.

A proximidade com os pais ou cuidadores, é o ponto de partida para que a criança desenvolva uma ligação segura com adultos, de acordo com o movimento de “criação com apego”. Essa proximidade física é especialmente importante nos primeiros anos de vida. Manter o bebê perto faz com que a pessoa que cuida dele, geralmente a mãe, seja capaz de responder prontamente às suas necessidades.

Esse tipo de atitude pode facilitar INCLUSIVE o sono infantil , e isso é explicado porque, ao responder atentamente às demandas do filho, a mãe o prepara para desenvolver o controle das próprias ações. Ao desenvolver esse controle e a segurança, o bebê se sente mais seguro para dormir e amamentar, por exemplo.

Quando a criança nasce pode ser difícil saber do que ele está precisando em determinados momentos. Mas existem algumas maneiras de atender às necessidades dele se você quiser seguir com a criação com apego:

  • É essencial amamentar por livre demanda, ou seja, dar de mamar sempre que o bebê quiser. Além de se sentir alimentado, o bebê se sente aconchegado pelo cheiro e calor da pele materna. Entender que vai além do alimento!
  • Se o bebê toma leite na mamadeira, a mãe pode segurá-lo próximo, olhar nos olhos dele e prestar atenção aos sinais de que mamou o suficiente, evitando que outros cuidadores o alimentem. Ter um cuidador principal, como ocorre no seio, faz-se imprescindível.
  • Colocar o bebê em um carregador do tipo mochila ou sling, considerando que precisam de contato não só quando choram.
  • Dormir no mesmo quarto que o bebê (ou na mesma cama), para atendê-lo rapidamente à noite.
  • Conversar com o bebê e interagir quando ele estiver desperto.
  • Tratar o choro da criança – e as birras, conforme vai crescendo – como a maneira que ela tem para se comunicar. Quando o bebê está chorando, significa que ele está pedindo ajuda ou orientação e conforto quando tem um acesso de raiva.

Sono InfantilEducação Positiva e Apego Seguro

Através dessas experiências, a criança se sentirá mais confortável para dormir (ponto positivo para o sono infantil) e, levando a criação da criança dessa maneira você poderá, logo, utilizar da educação positiva.

A educação positiva é um tipo de educação baseada na positividade. Sem punições e sem recompensas. É uma forma de educar a criança preocupando com sua formação integral. Com foco em afeto, compreensão, respeito mútuo e aprendizado mútuo.Quer saber mais sobre a educação positiva, sono infantil, apego seguro e a teoria do apego? Acesse nosso blog.

Educação Positiva – quais as vantagens da Disciplina Positiva

educação positiva disciplina positiva parentalidade positiva criando com apego apego seguro

Educar os filhos é uma grande responsabilidade e, às vezes, pode ser um grande desafio para os pais. Existem várias abordagens existentes de educação. Da educação severa a educação permissiva. A educação positiva e a disciplina positiva estão em destaque e seus benefícios são comprovados cientificamente.

A educação positiva aposta na firmeza, com gentileza, nas relações com os filhos. Não usar de punições ou recompensas como a melhor forma de educação dos filhos nos dias atuais. A educação positiva, a parentalidade positiva e a disciplina positiva não é um estilo de vida, tão pouco, uma moda. É uma filosofia que promove a relação entre mais e filhos com base no respeito mútuo.

Criando com apego Parentalidade positiva

O objetivo do apego seguro e da parentalidade positiva é criar adultos íntegros, saudáveis, independentes, responsáveis e felizes. A parentalidade positiva ajuda uma criança a perceber os limites que existem na sua vida.

O objetivo é fazer com que a criança perceba esses limites e operem a sua vida sem precisar do pai e da mãe do lado. Uma criança educada através da parentalidade positiva e do apego seguro se torna um adulto organizado emocionalmente, que tem autoestima e, consequentemente, é capaz de entender as necessidades do outro, ou seja, é empático.

A parentalidade positiva está ligada diretamente com o criando com apego (ou a criação com apego)

A educação tradicional não está ligada ao apego seguro. Nela, os pais são uma figura principal do processo de ensino-aprendizado e, são eles quem detém o poder e o conhecimento e estão ali para transferir para os filhos. Neste modelo o foco é a obediência, a disciplina.

Diferentemente da educação tradicional, na disciplina positiva, os pais são apenas mediadores que levarão a criança a construir seu próprio conhecimento em relação a si mesma e ao mundo. O foco são as necessidades da criança e a comunicação é feita de maneira diferente, desenvolvendo habilidades de vida nos filhos, através de atos assertivos e respeitosos (afinal, o maior exemplo são nossas atitudes). 

A comunicação sem culpa, sem julgamentos e de maneira gentil, o olhar respeitoso para as necessidades das crianças e o entendimento de que estão NO MOMENTO CERTO para serem vulneráveis e dependentes! Sem esse entendimento, ignoramos as necessidades hoje, o que os torna adultos dependentes e desorganizados emocionalmente, por nunca terem tido espaço e tempo para seu autodesenvolvimento. É isso que vai ‘transformar’ seus filhos em pessoas seguras e positivas: entender que são crianças e devem ser respeitadas como são.

Parentalidade positiva e disciplina positiva

Como falamos, a parentalidade positiva é a ação de tomar conta em que os pais assumam responsabilidades e que transformem seus próprios comportamentos para melhorar o relacionamento com seus filhos  e estimular a criança, respeitando sua integridade.

O apoio dos pais para com seus filhos são fatores importantes a serem considerados e as necessidades das crianças em uma das suas fases de desenvolvimento, principalmente até os 7 anos de idade, é de profunda dependência com relação aos seus cuidadores.

Tudo isso contribui para a construção de uma personalidade positiva e para o desenvolvimento do seu potencial, segurança e bem-estar.

Quer saber mais sobre educação positiva, disciplina positiva, parentalidade positiva e apego seguro? Entre em nosso blog.

Apego seguro – como melhorar a relação com seu filho

educação parental apego seguro criando com apego criação com apego educação positiva

O apego seguro é muito importante para a qualidade da relação afetiva entre pais e filhos. Além de fortalecer a relação, protege a saúde mental dos pequenos. O foco da criação com apego são os pequenos, nas necessidades vitais das crianças.

O apego seguro defende que todas as crianças estabelecem um apego com pais e/ou cuidadores. Esse apego depende da atenção que dedicamos aos filhos, na rapidez e na eficácia com que os pais atendemos às suas necessidades, compreendendo os sentimentos da criança e dando consolo e segurança.

A maneira com que homens e mulheres interagem com seus parceiros enquanto adultos tem muito a ver com seus estilos de apego e o apego é influenciado ou desenvolvido durante a infância. 

É normal e natural que os bebês/crianças busquem suas primeiras figuras de apego como protetores quando se sentem ameaçados e nessa publicação vamos falar sobre como melhorar a relação com o seu filho e a criação com apego.

Educação parental Criando com apego

A educação parental contribui bastante para que os pais desenvolvam maneiras alternativas de lidar com os filhos. É um conjunto de técnicas de orientação aos pais sobre como educar as crianças dentro de uma perspectiva que envolve a autoeducação.

A educação parental (ou educação positiva) visa melhorar a relação entre pais e filhos, ajuda no desenvolvimento pessoal e muda a maneira como devemos tratar a todos, incluindo nossos filhos. Juntamente com o apego seguro, a educação positiva é uma maneira de ajudar os pais a superarem problemas com a educação dos filhos.

A ideia é entender o quanto destruímos psiquicamente as crianças com a educação/disciplina punitiva e passamos a atitudes mais saudáveis e imprescindíveis para o desenvolvimento neuro cerebral sadio deles. Entender sobre o desenvolvimento infantil, o porquê da criança estar tomando certas atitudes, cuidar para que as crianças tenham suas necessidades atendidas, com empatia e respeito e, o melhor ponto, ajudar as crianças a desenvolverem a autoestima, a autorresponsabilidade e a autoeducação. 

Como já falamos, o apego seguro protege a saúde mental dos pequenos. Mas o apego seguro também serve para ajudar os pais e/ou cuidadores. Essas figuras são tão importantes que muitas vezes as culpabilizamos. É importante lembrar que eles já tiveram suas próprias experiencias, e o que acontece é que talvez nunca tenham sido ensinados a agir de forma diferente.

É muito difícil para um adulto ser capaz de dar ao seu filho um apego seguro se ele ou ela tem um apego inseguro ou ansioso. É importante que os cuidadores trabalhem este aspecto, seja sozinhos ou com a ajuda de um educador parental (na Escola da Educação Positiva, formamos estes profissionais).

Criando com apego é mais que apenas criar ou se dedicar, é se conhecer, conhecer seus limites, aquilo que precisa desenvolver em você mesmo, para conseguir promover os 3 pilares fundamentais do apego seguro: sensação de constante segurança, desejo de proximidade e a regulação emocional.

Educação positiva, educação parental Criação com apego

A criação com apego envolve vários pontos que são cruciais para vocês e seus pequenos se aproximarem. Mais do que um conjunto de práticas de aproximação, ele preconiza a responsabilidade com as necessidades das crianças e a sensação de segurança que eles precisam sentir para que seu desenvolvimento aconteça da melhor forma possível.

A educação parental baseada em apego seguro possui 8 princípios que devem ser levados em consideração:

  • Preparar-se para a gravidez, para o parto e para a educação
  • Alimentar com amor e respeito
  • Responder com sensibilidade
  • Promover o contacto físico
  • Garantir um sono física e emocionalmente seguro
  • Proporcionar cuidados amorosos consistentes
  • Praticar a disciplina positiva
  • Procurar um equilíbrio entre a vida pessoal e a vida familiar

Quer saber mais sobre educação parental, apego seguro, criando com apego e educação positiva? Entre em nosso blog.

Apego seguro: os desafios da parentalidade positiva

parentalidade positiva parentalidade consciente educação positiva apego seguro criando com apego

O apego seguro é muito importante para a qualidade da relação afetiva entre pais e filhos e fortalecer essa relação ajuda a proteger a saúde mental das crianças. A parentalidade positiva, assim como o apego seguro e a educação positiva, ajuda os pais a despertarem uma visão e um comportamento mais empático com os filhos e isso os pais a observarem as necessidades vitais das crianças e atende-las de forma carinhosa e compreensiva. 

O apego seguro defende que todas as crianças estabelecem um apego com seu cuidador principal, mas ele pode ser seguro ou inseguro. Criando com apego depende da atenção que é dedicada aos filhos e na eficácia que os pais atendem às suas necessidades. O mais importante nesse processo é respeitar e aceitar os sentimentos do bebê/criança, dando-lhe consolo e segurança.

Criando com apego Parentalidade positiva

A parentalidade positiva é uma abordagem que é uma escolha,  de um caminho entre a parentalidade rígida (autoritarismo) e a permissiva. Ela rejeita tanto a punição quanto a permissividade e pressupõe que a criança pode desenvolver no seu tempo sua autonomia (sim, não precisamos ‘incentivar’ um contexto natural e saudável) e participar da tomada de algumas decisões, dentro do que é adequado para sua idade, do contexto familiar e de limites respeitosos.

A parentalidade positiva, ou parentalidade consciente, prega a ideia de que, bater ou castigar as crianças não as ensinará a lidar com os próprios sentimentos ou para terem comportamentos adequados. 

A parentalidade consciente parte de um pressuposto de que ao gerar um filho e, ao mesmo tempo que mãe e pai se preparam para o nascimento, também se devem preparar para a parentalidade. E existem 5 dimensões da parentalidade positiva que são importantes nesse processo.

  1. Compreender as necessidades físicas da criança.
  2. Promover a segurança da criança.
  3. Promover o desenvolvimento, comportamento e a estimulação da criança.
  4. Comunicar de forma positiva com o filho.
  5. Exercer uma disciplina positiva através do apego seguro e educação positiva.

Criar e educar os filhos da mesma maneira com a qual fomos criados ou indo para o extremo oposto pode não ser a melhor maneira de educar o seu filho. Não existe uma receita, fórmula, correta para educar seus filhos, mas existem pontos que podem ser relevantes para esse processo.

Educação positiva e os desafios da parentalidade positiva

A notícia boa é que é possível que um adulto transforme uma relação de apego inseguro para apego seguro. O primeiro ponto é cuidar de você e da sua relação com seus filhos. Existem várias maneiras de trabalhar esse aspecto, seja sozinho ou com a ajuda de uma educadora parental.

Existem casos que os pais não conseguem desenvolver um apego seguro com o filho porque ainda não têm ideai de onde começar, como agir e que crenças deve abandonar. Criando com apego envolve a transformação dos pais e do seu modo de pensar e agir para criar novas perspectivas para facilitar o processo de relação pais-filhos.

Às vezes é difícil para os pais prestarem atenção, conhecer bem seu filho para ser responsivo e assertivo, consciente, resiliente e, principalmente, saber consolar e sustentar quando a criança não se sente bem. Porém, com uma boa orientação e foco, você pode alcançar os pilares do apego seguro e da parentalidade consciente e positiva.

Gostou da publicação? Quer saber mais sobre parentalidade positiva, parentalidade consciente, educação positiva, apego seguro e criando com apego? Entre em nosso blog.

WhatsApp chat