A educação positiva não é um estilo de vida nem, tão pouco, uma moda. Não é uma ciência ou um conjunto de regras que tem de seguir. É uma filosofia que promove a relação entre pais e filhos com base no respeito mútuo e, porque esse respeito mútuo existe, a educação positiva da criança é feita de forma altamente construtiva.

A disciplina positiva é um método que não usa de violência, seja verbal (humilhação e berros) ou física (na forma de palmadas, por exemplo), olhando para as crianças como seres humanos inteiros. A disciplina positiva ensina que, antes de serem filhos, são pessoas. E, como pessoas pequenas que são, e que estão em crescimento, necessitam de apoio e orientação. Por isso mesmo, como educar seus filhos de maneira positiva pode ser a chave para que ele seja uma criança feliz.

Disciplina Positiva – Criança feliz

O objetivo da Parentalidade positiva é criar adultos íntegros, saudáveis e felizes. Mas como? Uma criança que é educada com base na Parentalidade positiva é uma criança que percebe e integra os limites que existem na sua vida.

A criança educada através da Parentalidade positiva percebe que os interesses das regras e acaba as executando e seguindo sem precisar do pai e da mãe ao lado. É uma criança disciplinada, incentivada a pensar, escutar-se e a escutar os outros, porque ela própria é escutada.

E quais os benefícios de como educar seus filhos através da Parentalidade positiva? Primeiramente, a criança sabe retardar a recompensa. Ela aprende a escutar e é escutada. Ela percebe mais facilmente que a sua felicidade depende de si e não procura justificativas ou culpados quando as coisas ocorrem mal. A criança cria uma boa autoimagem e que quer continuar a ter uma boa autoimagem de si. Além disso, a criança começa a desenvolver, precocemente, uma inteligência emocional e uma autoestima equilibradas.

Educação positiva – Práticas de Parentalidade positiva

Primeiramente, quando os pais estão felizes, os filhos estão felizes. Os pais, quando felizes, sentem-se mais capazes, com mais energia, mais paciência e mais capacidade de driblar aquela birra no final do dia, dar banhos, entre outras tarefas. Este é um ponto da Parentalidade positiva.

É importante prevenir os comportamentos e se a relação entre os pais e filhos for trabalhada em todos os momentos, a cooperação surge naturalmente sem ter de ser pedida quando é preciso.

A empatia, limites, compreender a natureza dos nossos filhos, respeitar os sentimentos, ser claros e concretos são alguns dos outros pontos chave para a Parentalidade positiva.

É importante que os pais se coloquem no lugar dos filhos, imponha limites de forma empática, sem gritar, ameaçar ou usar cara de mau. Importante compreender a natureza dos filhos, percebendo o que cada um precisa.

A criação de regras é importante. Mas em excesso pode ser um problema. Crie regras claras e que deixe todo o resto implícito.

Outro ponto importante é a Parentalidade positiva proativa. É necessário que os pais se adaptem às várias fases de desenvolvimento da criança e que responda de forma preventiva aos acontecimentos.

Por fim, a Parentalidade positiva não é uma Parentalidade permissiva. Ela estabelece os limites que as crianças precisam para as ajudar a desenvolver ao máximo o seu potencial. A Parentalidade positiva respeita os direitos das crianças e as educa num ambiente não violento.

WhatsApp chat