Facebook 8 horas

Como fazer um desmame gentil – Criação com apego

desmame gentil desmame natural desmame noturno criação com apego disciplina positiva

O desmame é uma das palavras mais comentadas atualmente entre as mães. O desmame é um processo de redução da frequência das mamadas. É importante lembrar que o aleitamento materno exclusivo é recomendado até os 6 meses de idade, sem que sejam ofertados sucos, água e chás nesse período. Apenas a partir do sexto mês é que se deve pensar na introdução alimentar e iniciar o processo de desmame gentil, desmame natural e desmame noturno.

O desmame natural pode se estender até 1 ou 2 anos de vida ou mais e, aos 2 anos de idade, a criança já deve estar recebendo outras refeições completas como almoço, jantar e lanches. Para fazer o desmame gentil é importante desenvolver outras formas de contato e conexão, de forma que a criança se sinta próxima da mãe, independente do ato de amamentar ou não.

Algumas crianças conseguem se ajustar melhor a essa nova realidade considerando que se sentem livres para explorar o mundo e que, mesmo sem amamentar sentem a presença e o carinho da mãe. Para tal, é importante que esteja atenta a distinguir em quais momentos a criança sente fome e quais os momentos de fome emocional, ou seja, que busca o seio por necessidade de contato e proteção.

Enquanto o reconhecimento das necessidades nutricionais x emocionais não estiverem claras, não pense em realizar um desmame noturno, pois só aumentará o estresse e desafios com o sono e outros aspectos da vida da criança.

 

Desmame natural e gentil – Disciplina Positiva

Muitas mães se questionam quando é a hora de desmamar seu filho. Algumas optam por desmamar só de madrugada, enquanto outras querem tirar o bebê totalmente do peito. A recomendação é que inicie durante o dia, oferecendo mais contato e conexão, de foram que o desmame verdadeiramente cumpra seu papel e que a relação entre mãe e filho seja baseada em respeito.

Primeiramente, é preciso que a mãe se informe e saiba quais os benefícios da amamentação prolongada e da livre demanda. Depois, se tiver certeza do que quer, pode realizar o processo de desmame gentil.

Para ficar claro:

É importante saber que o desmame pode ser feito de forma passiva, ou seja, a mãe permite que o amamentar seja guiado pela criança, que vai se desconectando da amamentação à medida que encontra no mundo externo o mesmo acolhimento e contato. 

A mãe acreditar que oferecer o peito só antes da criança dormir ou em determinados momentos que ela “combinar” com a criança, seja o caminho para ideal para o desmame, não é! Para o desmame a mãe precisa  aprender outras formas de atender às necessidades do filho até encerrar por completo a amamentação.

O que se não deve fazer é o desmame abrupto. Que significa retirar o peito da criança de um dia para o outro (incluindo usando o pai como ‘responsável’ pelo afastamento ao seio. Isso pode gerar uma insegurança e frustração do pequeno, além desconexão com o pai, insegurança em relação ao papel protetor da mãe…o que vai de contra a criação com apego e a disciplina positiva.

Outro ponto: pressão social. Muitas mães se sentem pressionadas quando ao desmame. Isso pode trazer malefícios para a relação entre a mãe e o pequeno. Fica mais difícil e sem sentido conduzir o desmame dessa maneira. Tanto a mãe quanto o filho não querem modificar essa relação e estão sendo conduzidos a se desconectarem, quando obrigados a fazê-los por fatores externos. Isso é sério e acontece. Se você acredita que o desmame é para atender as necessidades do marido ou da sociedade, avalie quem é a criança neste contexto, pois é quem deve ser protegido.

O que as mães podem colocar em mente é que o desmame não é 8 ou 80. Aleitamento em livre demanda ou desmame total. É uma dança com a criança, de amor, respeito e sensibilidade.

Por favor: não acredite que o desmame pode ser direcionado através de conversas com o filho. Eles entendem o que dizemos e, muitas vezes, não conseguem se expressar da mesma forma. ‘Combinados’ para deixar de mamar em um ou outro momento só atendem à mãe, não à criança. Se ela mama, é porque tem necessidades emocionais conjugadas a necessidades físicas. Nós transformamos isso, não a criança! Se deseja mesmo desmamar, mude sua entrega, aumente momentos de contato e troca emocional e perceberá que a criança evolui na relação, junto com a mãe!

Desmame noturno – Criação com apego e educação parental

desmame noturno desmame noturno gentil educação parental apego seguro criação com apego .

O desmame noturno pode ser feito de diversas formas, e muitas mães desejam que o processo seja feito de forma mais leve possível, sem sofrimento para a mãe e para o bebê. O desmame noturno gentil deve ser realizado de forma consciente, ainda mais por sabermos que normalmente as noites são turbulentas e que também diz respeito à alimentação do pequeno.

Chega um ponto em que a criança tem todas as suas refeições, come bem, está com o peso e o desenvolvimento adequado e, quando esse momento chega, a mãe pode querer diminuir as mamadas da madrugada ou mesmo fazer o desmame noturno gentil de forma total.

Nessa postagem vamos falar mais um pouco sobre o desmame noturno e como a educação parental e a criação com apego pode ajudar nesse ponto.

Desmame noturno Apego Seguro

Se você está exausta de amamentar a noite ou levantar inúmeras vezes para preparar a mamadeira do seu bebê, é importante que considere as razões pelas quais ele está solicitando aleitamento durante a noite de forma repetitiva.

Ao invés de querer controlar o alimento noturno, garanta que a alimentação durante o dia seja completa e adequado para a idade. Mas mais importante ainda é garantir que a ALIMENTSAÇÃO EMOCIONAL com seu filho está adequada, afinal, o contato que o filho tem conosco durante a amamentação, diz muito mais sobre relações do que sobre calorias. Então, se você deseja mesmo que a demanda noturna se reduza, durante o dia REDOBRE SUA ENTREGA E CONEXÃO com seu filho:   Converse muito – olho no olho, escute-o, conte historinhas e faça brincadeiras… sinta-se responsável por alimentar sua necessidade de contato emocional com a mãe.

Claro que o apego seguro preconiza a atenção aos pequenos de maneira respeitosa e empática. Logo, se você se organiza para encontrar mais momentos de troca emocional com o seu filho durante o dia (com a mesma atenção que temos com a importância da alimentação diurna), você vai perceber que o seu bebê vai acabar se sentindo ‘satisfeito’ com o contato que há com aquele ser que supre suas necessidades físicas e emocionais, e assim, o desmame noturno vai acontecendo de forma NATURAL, verdadeiramente.

Outra dica importante: se, na amamentação, nosso filho está em contato conosco durante a alimentação, tente promover também contato enquanto o alimenta! Tire-o do cadeirão, coloque em seu colo! Essa atenção especial para alimentar o bebê durante o dia, brincar com ele, dar atenção, e atender suas necessidades são primordiais para que você consiga chegar a um ponto em que a mamada noturna não será mais necessária.

O desmame noturno vai acontecendo aos poucos: pode iniciar aos 4 meses de vida do bebê. Alguns vão espaçando as mamadas e elas vão se tornando cada vez mais curtas e uma hora eles não acordam mais para mamar. É fantástico, não é?

Acontece é que nem todos os bebês são assim. Alguns precisam de mais atenção em relação à nossa entrega física e emocional. Para o desmame noturno é preciso que estejamos conscientes do papel da amamentação, que vai além das necessidades fisiológicas. 

Como já falamos em outra postagem, não existe uma idade fixa para o desmame noturno gentil. Depende dos sinais que a criança nos dá e de como entendemos que as mudanças para esse processo são em nós, mães, e não no controle das necessidades do filho. 

Priorizar o sono pode ser uma das razões para buscarmos este desmame noturno, mas para tal é preciso um investimento na qualidade de contato durante o dia ao invés do controle da alimentação de madrugada. Não termos a intenção de diminuir a ingestão calórica de noite sem ter atenção em manter as mamadas durante o dia e momentos de qualidade. Esse sim é o processo indispensável e importante para começar o processo de desmame noturno gentil.

Se deseja acabar com as mamadas noturnas e manter a amamentação durante o dia, saiba que é perfeitamente possível. Só depende das nossas ações.

Desmame noturno gentil Apego Seguro

Quando o bebê se alimenta durante o dia e acaba acordando de madrugada para as mamadas, é por necessidade e não porque está acostumado com aquela rotina de acordar para mamar. Ele faz isso não pela fome, mas porque o seu corpo precisa de contato com seu cuidador principal. Ignorar estas necessidades é o que mais impacta na nossa relação com nossos filhos e no equilíbrio de deu desenvolvimento emocional.

Além disso, se a necessidade de dormir está associado à mamada noturna, aproveite esta oportunidade para também ter uma troca emocional com a acriança, o que ajuda na redução dos despertares noturnos. Esqueça as associações de sono, não existem

O desmame noturno gentil precisa ser preparado e realizado de maneira correta. O tempo é o bebê quem dá os sinais. Tem que ser um processo suave tanto para a mãe, quanto para o bebê. Não se cobre impondo datas, e metas para que isso aconteça. Isso pode aumentar sua ansiedade e piorar os despertares.

Quer saber mais sobre desmame noturno, educação parental, apego seguro e criação com apego? Entre em nosso blog.

Como fazer o desmame natural – Aleitamento materno

desmame natural desmame gentil amamentação aleitamento materno desmame noturno

A amamentação é um dos maiores desafios da maternidade, porém, é ela quem cria elos que as mães temem em romper. Quando falamos sobre o desmame natural e desmame gentil, existem diversas pessoas, com diversas opiniões, quando se trata da melhor hora para interromper a amamentação.

O aleitamento materno é essencial para bebês de até dois anos de idade e a OMS recomenda que o aleitamento seja realizado por esse período, no mínimo. Ainda sobre o aleitamento, é normal que muitas das crianças desmamem por volta dos dois anos e seis meses de idade, o que é chamado (segundo diversas teorias), de desmame natural.

Nessa publicação vamos falar sobre o desmame natural e sobre como descomplicar sua rotina para dar início ao processo de desmame.

Desmame noturno e desmame gentil

É normal que bebês acordem várias vezes a noite para mamar e, por mais que isso seja bem cansativo para a mãe, até os 6 meses de vida do bebê, a livre demanda de amamentação é importante.

As mamadas noturnas, nesse momento, são tão importantes quanto as mamadas que o bebê faz durante o dia. Além disso, o padrão de sono do bebê é muito diferente do nosso, assim como os ciclos de sono, que são mais curtos.

Como falamos, a mamada noturna é normal até os 6 meses de vida, porém, o desmame noturno pode acontecer, naturalmente, após os 4 meses de vida. Os bebês são muito diferentes e, por isso, alguns estarão prontos para o desmame noturno primeiro.

Naturalmente, os bebes vão espaçando as mamadas e elas vão se tornando cada vez mais curtas, até chegar a hora que eles não acordam mais para mamar. Porém, isso não acontece com todos os bebês.

O que precisamos entender é que, além de nutrirem-se fisicamente amamentando, o bebê nutre-se também emocionalmente, então, a partir do momento que passa a não ter mais necessidade de ingestão calórica, mantém suas necessidades de contato, calor, vínculo, e mantém os despertares para ‘garantir’ essa nutrição. Por isso entendemos que o desmame natural acontece quando todos estes aspectos são observados, ou seja, quando a mãe percebe que os despertares estão sendo mantidos para esse contato e troca e passa a ter um olhar mais consciente para as oportunidades de troca, contato, carinho, vínculo, durante o dia, o que reflete na redução dos despertares durante a noite. 

Não existe uma idade fixa para o desmame noturno, depende muito mais dos sinais de prontidão que a criança nos dá, que tem referência com as oportunidades de contato com a mãe (quem amamenta), durante o dia, do que propriamente da idade. Quando o bebê se alimenta bem durante o dia, por exemplo, não podemos dizer que é um sinal de que, provavelmente, ele não vai se alimentar durante a noite ou vai se alimentar pouco, e também que já tem suas necessidades de vínculo também supridas durante o dia.

O desmame noturno precisa começar gradativamente, depende verdadeiramente desse olhar cuidadoso da mãe para suas necessidades físicas e emocionais que são supridas com o ato de amamentar (e se a amamentação for compulsória, sem prazer, a criança não consegue suprir suas necessidades emocionais e fica AINDA MAIS dependente desse contato, que já lhe parece tão frio, mas é entendido como a única forma de troca com a mãe…

Desmame natural Amamentação 

A partir dos dois anos de idade, o leite materno segue como complementar e ainda alimenta, muito, a criança. No desmame natural a criança, que passou por uma amamentação sem a interferência de bicos artificiais (chupeta e mamadeira) e foi alimentada sob livre demanda, opta por parar de mamar. 

Isso porque se, em uma exceção, a criança parou de mamar após os dois anos e meio de idade e seguiu usando o bico artificial, a realidade é que ela não desmamou, apenas trocou o seio materno pelos bicos.

Existem alguns sinais que podem ajudar a identificar se a criança está pronta para o desmame. Esses sinais podem ajudar a mãe a perceber quando o pequeno está pronto para parar de mamar. Veja:

  1. Quando a criança tem mais de 1 ano e já tem uma alimentação equilibrada e variada.
  2. Qual ela deixa de pedir para mamar a qualquer momento.
  3. Quando ela dorme de outras formas, sem pedir para mamar.
  4. Quando ela se distrai durante as mamadas, e quer fazer outras atividades.
  5. Quando já existe um vínculo seguro e bem estabelecido com a mãe.
  6. Quando a criança aceita tranquilamente que o ato de mamar seja reservado apenas a alguns momentos, como dormir.

Quer saber mais sobre o desmame natural? Entre em nosso blog e saiba mais sobre desmame gentil, amamentação, aleitamento materno e desmame noturno.

Amamentação – Semana Mundial de Aleitamento Materno 2020

amamentacao semana mundial de aleitamento materno 2020

O leite materno é um alimento maravilhoso. Não é à toa que é chamado de ouro branco. Ele possui todos os nutrientes que o bebê necessita na quantidade exata para que ele cresça forte e saudável. Por isso a amamentação é tão importante. O aleitamento materno garante a oferta balanceada de açúcares, proteínas, gordura e vitaminas que ajudam a prevenir doenças futuras como diabetes, hipertensão e obesidade. Aleitamento materno, além disso, é cuidado, amor, carinho, é apego seguro.

O agosto dourado é como um instrumento de conscientização social em prol do alimento mais rico e indispensável para o bebê. Mas é importante virarmos a atenção, também, à saúde emocional das mães e a sua predisposição à amamentação. Não importa a maneira que a amamentação aconteça, pois tão importante quanto nutrir os filhos, é prover o apego seguro, a atenção, o amor, a entrega, o cuidado e o toque.

O agosto dourado está aí! E vamos falar, então, sobre amamentação e sua importância.

Aleitamento materno – Criação com apego

O leite muda sua composição ao longo da mamada. No início ele é mais líquido e contém grande quantidade de proteínas responsáveis pela construção do corpo do bebê e pela imunidade. No final, fica mais espesso e branco, contendo as gorduras e açúcares que fornecem energia para o bebê engordar e crescer e, além disso, o deixam saciado por mais tempo.

Cada bebê tem seu ritmo e as formas de amamentação e nutrição não são as mesmas, pois podem ocorrer via sonda, mamadeira ou direto ao seio. Mas claro, quando podemos promover a nutrição via seio conseguimos ao mesmo tempo proporcionar a oportunidade do contato e da nutrição ao mesmo tempo. Belezas da natureza!

Existe uma enorme pressão da sociedade para o desmame precoce do bebê e se as pessoas soubessem a importância que o leite materno e o contato que a amamentação promove, pensariam duas vezes antes de desestimularem uma mãe a oferecer seu seio. Os novos estudos mostram que o apego seguro com o cuidador e a boa alimentação são capazes de mudar, inclusive, a programação genética da criança, transformando-a em um adulto feliz, seguro, com relações afetivas saudáveis, prevenindo câncer, autismo e doenças degenerativas.

Amamentação – Agosto dourado – Criação com apego

A Aliança Mundial para Ação de Aleitamento Materno definiu o tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno 2020: “Apoie a amamentação para um planeta mais saudável”.

Os objetivos da semana mundial de aleitamento materno 2020 são formados por 4 pilares: informar pessoas sobre os vínculos entre amamentação e meio ambiente/mudança climática; ancorar a amamentação como uma decisão climática inteligente; se empenhar com indivíduos e organizações para maior impacto; e galvanizar ação para melhorar a saúde do planeta e das pessoas através da amamentação.

O agosto dourado tem sido o mês dedicado a conscientização e apoio ao aleitamento materno e o tema desse ano tem vários pontos em comum. Veja só.

Amamentar é o jeito mais rentável, seguro e saudável de alimentar os pequenos, pois além de ser exatamente o que eles precisam, é de graça. Claro, é importante que a mãe cuide bem da sua dieta durante e após a gravidez para garantir aos pequenos todos os nutrientes necessários para crescer e se desenvolver.

Como já falamos, com relação a nutrição, o leite materno possui todos os nutrientes necessários para o bebê, gorduras, proteínas, vitaminas e açúcares. Além disso, também oferecem proteção e até mesmo prevenção contra doenças futuras.

O leite materno é a principal fonte de hidratação necessária para os bebês, demanda pouco do mercado e, consequentemente, do planeta. Pensando assim: para produzir uma lata de fórmula infantil, foi preciso matéria-prima, água, energia, combustíveis fósseis, mão-de-obra e, por aí vai. Enquanto isso, tudo o que uma mulher precisa para manter seu leite forte e nutritivo para os filhos é uma dieta rica, saudável e balanceada.

É claro que a amamentação é importante, mas:

  • Mães que nutrem seus filhos por sonda: tenham orgulho da força que existe e cresce cada dia mais, aí dentro. ⠀
  • Mães que nutrem por mamadeira: tenham orgulho da verdade que carregam nessa escolha, ou na falta dela.
  • Mães que nutrem com o seio: tenham orgulho da entrega para esse gesto, por essa doação!

NUTRIR tem ainda mais sentido quando é entendido e vivido com amor e INTENÇÃO.

Gostou da postagem? Confira mais em nosso blog!

Como melhorar o sono do bebê – Rotina do sono

como-melhorar-o-sono-do-bebe-rotina-do-sono

O comportamento de sono é um reflexo do dia. Nós adultos sabemos que o nosso dia a dia afeta nossa rotina do sono e com nossos filhos é a mesma coisa. O estresse pode fazer com que você não tenha uma boa noite de sono, com sono leve e pouco relaxamento. O estresse pode atrapalhar, também, o sono do bebê. Sim as crianças se estressam, e bastante, principalmente por elas ainda não saberem lidar com certos tipos de sentimentos.

As vezes as crianças estão estressadas e nem imaginamos que isso está acontecendo ou pode acontecer. Muitos pais questionam quando irão conseguir dormir uma boa noite de sono novamente, especialmente depois que o bebê nasce.

Não é fácil aguardar até que os pequenos encontrem um bom ritmo de sono e as vezes isso pode gerar uma certa angústia para a família. Reclamar que “meu bebê não dorme” é algo comum entre pais de primeira viagem, e até em pais de segunda, terceira e quarta viagem. É comum demorar a se acostumar com o sono infantil e adaptar o seu filho com uma boa rotina do sono.

Vamos falar um pouco sobre o sono infantil e como melhorar a rotina do sono da criança, criando com apego, respeitando e compreendendo as necessidades fisiológicas dos pequenos?

Meu bebê não dorme – Educadora parental

É de extrema importância saber que o ciclo de sono recebe influências biológicas, ambientais e sociais. Conhecer as peculiaridades de cada fase norteia as expectativas dos pais, permitindo fazer ajustes de hábitos. A evolução da rotina do sono é um processo que exige mais tempo do que treinamento.

Não existe uma receita certa, mas uma educadora parental em Sono e Apego Seguro pode ter sim um olhar para o todo,  é capaz de ajudar a entender essa necessidade fisiológica da criança, necessidade básica da vida e que influencia no crescimento e no desenvolvimento saudável da criança e suas necessidades emocioanos, trazendo à família a oportunidade de um novo olhar e atitudes que promovem o Apego Seguro e, consequentemente, um sono saudável para as crianças.

Um olhar especial que a educadora parental em Sono e Apego Seguro tem sobre a hora do sono é que o tempo que a criança demora para relaxar e se entregar ao sono é uma oportunidade para passar um tempo de qualidade com eles. Às vezes eles estão necessitados de uma atenção maior, e é aqui que você deve aproveitar.

E, como esperado, o comportamento dos pais influencia diretamente no processo de pegar no sono das crianças. Se transmitimos sentimentos agitados e apressados, mais atrapalhamos o processo deles. Logo, que leve o tempo que for para que eles consigam dormir. Aproveite esse tempo. Dê atenção e amor.

Criando com Apego – Rotina do sono

Observe a criança durante o dia, observe suas sonecas e a hora de dormir, analise se o cortisol não está impedindo que durmam com facilidade. Se as sonecas estão boas e, mesmo assim eles não adormecem facilmente, avalie se o tempo com que vocês passam está sendo o necessário. Se precisa entender mais profundamente sobre a rotina, ritual do sono e atitudes que promovem o bom comportamento de sono e ainda tem dúvidas sobre o apoio de uma educadora do sono, adquira nossa Mentoria em Sono e Apego Seguro.

É impossível medir a quantidade de tempo que passamos com nossos filhos. Eles não têm esse relógio que nós temos, de ficar contabilizando o tempo de convívio com os pais. Eles conseguem perceber o tempo que se sentiram vistos, importantes e amados.

A criação com apego tem isso como base! Ceder às necessidades das crianças, respeitar e ter empatia por seus sentimentos. Se eles não estão satisfeitos com o tempo em que estão passando com os pais, passe mais tempo com eles.

Vamos a algumas dicas, então:

Para ajudar, antes de dormir, observe sinais do sono, faça um ritual todos os dias para prepará-los para dormir, regule horários, cochilos durante o dia, veja a temperatura do ambiente, a luminosidade e mantenha silêncio, também evite brincadeiras agitadas.

Por fim, a cama deve ser adequada, plana, com colchão firme, sem objetos soltos como brinquedos. Evite tudo que for estimulante, como telas (celulares e tablet), na cama ou perto da criança na hora de dormir.

Quer saber mais sobre a criação com apego, apego seguro e a rotina do sono do bebê? Aqui no blog mantemos você informado sobre educação positiva, desmame, sono do bebê, criando com apego e outros assuntos.

Desmame Natural e Desmame Gentil – Como deve ser feito

desmame-desmame-natural

Você, mãe, que já começou a pensar no desmame, mas ainda tem suas dúvidas sobre como fazer ou se ainda não tem certeza se está na hora certa de fazer o desmame fique tranquila que vamos te ajudar. Abordaremos, nesse artigo, sobre o desmame natural e o desmame gentil. Você vai aprender a descomplicar a rotina do bebê e a sua rotina para dar início ao processo de desmame. Vamos lá?

Primeiramente, é importante que você saiba que esse processo não é simples e nem uma solução de um dia para o outro. É um processo que vai além da nutrição. É um processo emocional da criança e tem que ser realizado com respeito e carinho para não se tornar uma experiência traumática entre mãe e filho.

O desmame é um assunto complicado e muitas mães passam por experiências traumáticas nesse período. A ideia desse artigo é tentar ajudar as mães com algumas informações e mostrar que nem sempre tudo é complicado com relação as crianças.

Desmame Gentil – Rotina do bebê

O desmame gentil é quando você percebe que seu filho está preparado para esse tipo de mudança de relação entre mãe e filho. É o respeito da mãe para com o filho. Respeito com o tempo da criança para processar que esse processo não é agressivo e nem vai trazer malefícios para ele.

O objetivo é acelerar o processo que aconteceria naturalmente, porém, de forma demorada. Durante o desmame gentil a criança passará a suprir suas necessidades emocionais e nutritivas com alimentos saudáveis, além de melhorar o seu relacionamento com seu entorno familiar e social.

Lembra que em outros artigos falamos sobre o apego seguro, a disciplina positiva, educação parental e a criação com apego? Pois é, o desmame gentil faz parte desse processo. Tudo isso engloba uma criação com apego. Queremos dizer que é um conglomerado de ações e percepções que vão ajudar sua criança a criar autoestima, segurança e empatia. O desmame gentil é um importante passo para que seu filho desenvolva um relacionamento não só com a mãe, não só naquele momento de amamentação. Agora é hora dele criar e cultivar um relacionamento com o seu ambiente.

Disciplina positiva, Educação parental e o Desmame

O processo conduzido de desmame, quando realizado de maneira correta, no tempo correto, é ambos para a mãe e o filho. Não coloque metas de tempo ou datas de validade para isso acontecer. Se você fizer isso, só vai aumentar sua ansiedade. A melhor forma é acompanhar os eu corpo e o comportamento do seu filho. Já ouviu falar de educadora parental? Uma educadora parental pode te ajudar com esse assunto. Não tenha vergonha de falar que não sabe o que fazer. Procure informações, pesquise, faça cursos, faça o necessário para que você e seu filho desenvolvam uma boa relação.

Quando iniciar o processo? Normalmente pode ser iniciado entre 20-30 meses. Se tudo acontece da maneira correta o seu organismo vai diminuindo a produção de leite, a criança não terá mudanças negativas no seu comportamento e você se sentirá mais tranquila. A criança vai desenvolver maneiras diferentes de dormir e vai acontecer, às vezes, uma certa insatisfação com a criança por não mamar quando quiser. É normal! Não se sinta mal. Pense que é para um bem maior.

Gostou da postagem? Entre em nosso blog e fique por dentro das notícias sobre os pequenos.

 

WhatsApp chat