Facebook 8 horas

A criação com apego, a disciplina positiva e a parentalidade consciente surgiram através de estudos desenvolvidos com relação ao vínculo dos recém-nascidos com as suas mães e cuidadores. É um modelo que explica como a relação pais-filho surge e influência no desenvolvimento da criança.

A criação com apego começa antes da criança nascer e se estende para os laços entre adultos. É uma expressão que você provavelmente já escutou e envolve a atenção constante ao recém-nascido, a amamentação em livre demanda (oferecendo o alimento no ritmo da criança), e o contato constante com o bebê, que auxilia, DIRETAMENTE, o sono do bebê. 

Bebê que não dorme

O sono é um aspecto importante na vida das crianças e é responsável pelo crescimento, desenvolvimento e a manutenção da saúde. É um hábito associado à prevenção de doenças e ajuda na melhoria do aprendizado, no humor e no bem-estar mental.

Garantir o sono adequado para o bebê é importante e não é uma tarefa fácil. Quando falamos do sono das crianças com a abordagem da criação com apego, permitimos ampliar o nosso olhar para o comportamento do sono das crianças, entendendo a possibilidade de transformarmos o momento do sono em um momento de conexão.

O sono é uma necessidade fisiológica imprescindível, como mencionamos, e o primeiro passo para que você consiga fazer com que seu filho durma é não colocar as suas necessidades antes das necessidades do bebê. Você não deve aceitar uma vida de privação de sono, mas você deve se preparar, se organizar e se fortalecer para que consiga lidar bem com o sono do pequeno.

Avaliar o quanto as outras áreas da sua vida impactam diretamente na relação com o seu bebê, que deve sempre ser prioridade. Numa sociedade autoritária e imediatista, estar com o bebê muitas vezes é colocado em segundo plano, pois o mundo nos chama de forma agressiva. Entender a nossa importância como mães, como cuidadoras principais de uma vida tão vulnerável e tão dependente de nós pode nos fortalecer a dizer ‘nãos’ para o mundo, não para o nosso bebê.

Nós viemos ao mundo para formar laços com os demais e, além disso, ser prazeroso, é benéfico para a saúde mental. Os relacionamentos são uma forma de garantirmos a nossa sobrevivência.

Sabemos, então, que um bebê é incapaz de cuidar de si mesmo. Ele depende dos pais para conseguir alimento, saciar-se da necessidade de contato, carinho, dormir e aprender sobre o mundo. Este é o principal campo de estudo da criação com apego.

Educadora parental – criação com apego

O apego significa um vínculo afetivo entre um indivíduo e uma figura de apego. Os laços entre essas pessoas podem ser recíprocos entre dois adultos, porém, entre uma criança e um cuidador, são baseados nas necessidades de segurança, proteção e necessidades fisiológicas, e os adultos são os provedores de amor nesta relação.

Criar com apego é uma proposta em que as crianças se ‘apegam’ saudavelmente a quem cuide delas, com a finalidade de sobreviver, garantindo o desenvolvimento físico, social e emocional. Em outras palavras, o apego seguro vem de uma relação de confiança com o cuidador principal.

A educação positiva também é citada nesse campo por ser uma filosofia que preconiza o uso da não-violência na comunicação entre pais e filhos. Ela é baseada em respeito mútuo e também visa o desenvolvimento físico, social e emocional da criança.

O objetivo é desenvolver crianças felizes e contribuir para que elas saibam lidar com situações adversas da vida de forma independente. Além de criar seres adultos íntegros, independentes e felizes.

Quer saber mais sobre criação com apego, disciplina positiva, bebê que não dorme, educadora parental e parentalidade consciente? Entre em nosso blog.