parentalidade-positiva-e-o-sono-infantil

A Parentalidade positiva significa assumir responsabilidades e comportamentos para otimizar o crescimento e estimular o desenvolvimento da criança, respeitando sua integridade enquanto um ser único e independente.

A Parentalidade positiva pode influenciar em vários fatores da vida da criança, como o sono infantil, autoestima, confiança, entre outros. O apoio da Parentalidade positiva deve ser centrado em fatores protetores e considerar as necessidades da criança em cada uma das suas fases de desenvolvimento, particularmente até os 3 anos de idade, período de maior vulnerabilidade e de profunda dependência da criança face aos seus cuidadores.

A Parentalidade positiva, educação positiva e a educação consciente influenciam diretamente no crescimento da criança no que diz respeito a autoestima, integridade e independência. A valorização das emoções positiva como a felicidade, talentos e o saudável relacionamento social são essenciais para a construção de uma personalidade positiva e para o desenvolvimento do potencial da criança, além de promover segurança e bem-estar.

Sono infantil – Crescimento infantil

A Parentalidade positiva tem 5 dimensões:

  1. Compreender as necessidades físicas da criança como o sono infantil.
  2. Promover segurança da criança.
  3. Promover o desenvolvimento, comportamento e a estimulação da criança.
  4. Comunicar de forma positiva com o filho.
  5. Exercer uma disciplina positiva, educação positiva e consciente.

A qualidade das trocas afetivas entre pais e filhos e a sensibilidade dos pais para interpretar e responder às necessidades da criança com autenticidade e coerência são competências fundamentais no exercício de uma parentalidade eficaz, responsável e protetora. Mas como isso pode influenciar no desenvolvimento da criança?

Para começar, temos o apego seguro. A Parentalidade positiva, promove o apego seguro, que se baseia no entendimento dos pais quanto às necessidades da criança, respeitando os momentos e os sentimentos da criança, transmitindo segurança, carinho e conforto. Entendendo que suas necessidades são prioridade. Não em detrimento da vida do cuidador, mas encontrando um equilíbrio saudável, com consciência da fragilidade, dependência e demanda naturais da criança.

Depois temos e educação positiva, que é uma forma de educar com foco no afeto, compreensão, respeito e aprendizado mútuo. Nessa ideia, castigos e chantagens não são construtivos para o bom desenvolvimento da criança. O foco é dar ênfase no melhoramento da autonomia, otimismo e autoconfiança da criança, que levará isso para o resto da vida.

Maternidade Real – Disciplina Positiva

Em uma publicação falamos sobre a maternidade real e disciplina positiva. A maternidade real mostra como as famílias estão se movimentando para criar filhos emocionalmente saudáveis. Quando a criança nasce ela se envolve com sua mãe em um só campo emocional (fusão emocional, conforme Laura Gutman nos traz com maestria em suas obras).

A maternidade real é a percepção da criança com a mãe e o sistema familiar e sua resposta com a mesma intensidade. A criança fica ligada a mãe por toda a infância e ela percebe, sente e age de acordo com a mãe. Ela tem uma certa dependência emocional.

É aí que entra a disciplina positiva. Aplicar a disciplina positiva não só durante os primeiros anos da criança, mas sempre, com gentileza e firmeza ao mesmo tempo, pode ajudar a criança a desenvolver habilidades para construir relacionamentos mais saudáveis e sem dependência emocional.

 

WhatsApp chat