Facebook 8 horas

como fazer meu filho dormir

É normal vir à tona alguns questionamentos quando pensamos em ter filhos. Como engravidar, como vai ser a gestação, como vai ser quando o filho nascer, dentre outros pensamentos. Mas o que mais nos anseia é pensar nos primeiros dias de vida de um bebê, o que geralmente gera uma insegurança e até mesmo ansiedade nos pais. Mas o que mais nos abala é sobre o sono da criança.

Estamos vivendo uma época em que todos nós temos o dia muito atarefado, com muitas atividades e pouco tempo para nos planejarmos. Quando os filhos nascem, percebemos uma mudança com relação às criações de alguns anos atrás: famílias inteiras debruçadas sobre o berço, sem saber muito bem como agir.

A relação entre pais e filhos têm se transformado por completo. E o relacionamento entre o casal também está se transformando com os anos.

Nessa publicação vamos falar um pouco sobre parentalidade consciente, teoria do apego, educador parental, disciplina positiva e a relação com o sono da criança.

Sono infantil e a parentalidade consciente

Como já falamos em outra postagem, o sono é importante para o crescimento, desenvolvimento e a manutenção da saúde da criança. Está associado à prevenção de doenças, melhoria do aprendizado, no humor e no bem-estar mental.

A parentalidade consciente e a teoria do apego, preconiza a atenção às necessidades das crianças de maneira carinhosa, atenciosa e respeitosa.

O sono dos filhos é um problema tão recente quanto há 10, 20 anos atrás. Os pais desejam ser onipresentes e não conseguem. Os filhos desejam conviver mais com os pais, ter uma relação de vínculo, mas a correria do dia a dia os afasta. A teoria do apego traz à consciência a necessidade de um contato mais próximo aos filhos, atendendo suas necessidades e dando atenção: atitudes cruciais para o pleno desenvolvimento da criança.

Como as crianças sabem de suas necessidades, não abrem mão delas, uma vez que são instintivas. Então, se não recebe a atenção necessária durante o dia, acaba acontecendo pela atenção dos pais no horário noturno, como única oportunidade de estarem ao lado deles, e muitos pais, sem perceber, nem mesmo neste ‘segundo’ momento não conseguem propiciar um tempo de qualidade com os filhos.

Dessa maneira pode acontecer que os filhos não desenvolvam algumas capacidades, dentre elas, sua relação pacífica com o sono e não construam a relação de vínculo que tanto aspiram. Considerando que o mundo é hostil, uma vez que que mais os ama não está presente emocionalmente.

Os pais querem que o bebê tenha um sono de qualidade, para propiciar uma noite inteira de paz e um dia de harmonia para a família, porém isso não acontece devido à falta de atenção e tempo de qualidade com os filhos.

Uma boa noite de sono depende da relação de segurança que nossos filhos constroem em relação aos pais ou cuidadores e é crucial, como mostra na teoria do apego e na parentalidade positiva e consciente, que os pais transmitam esse sentimento (ou seria sensação?) de segurança para os filhos.

Disciplina positiva, sono infantil e teoria do apego

Se os filhos têm dificuldade de dormirem sozinhos, acabam por despertar milhares de vezes durante a noite e privam o sono dos pais. Esta privação é uma realidade nos primeiros meses de vida dos bebês, e até por anos.

Quando o filho não se sente seguro ou não tem a atenção devida dos pais o sono pode mudar e muito a qualidade do dia a dia de todos em uma casa.

Como Consultora do Sono, vivenciando a realidade de centenas de famílias nos últimos anos, sugiro que nós pais, façamos pequenos ajustes na nossa rotina, no tempo exclusivo aos nossos filhos, ao invés de acreditarmos em intervir na rotina do bebê, da alimentação e da casa.

Retomem a essência da parentalidade. Deixemos de lado o celular ou qualquer outro entretenimento por alguns instantes para garantir um tempo exclusivo aos filhos.

Tenhamos tempo para o casal, para fazer o que gostamos, ou até mesmo para prazeres sem companhia. O importante é estarmos bem para podermos estar bem com nossos filhos! Sem que eles sejam os responsáveis por nos proporcionar este bem-estar. As crianças precisam de nós, da nossa dedicação, do nosso tempo. Consciente desta necessidade genuína, buscamos equilíbrio nas outras atividades. O trabalho não pode ser mais importante que nossos filhos, nem as compras de supermercado, nem a casa. Saibamos promover prazer ao lado das crianças, abrindo possibilidades para uma vida mais equilibrada em todos os sentidos.

Desta forma, serão filhos menos dependentes, mais autônomos e, como consequência, essa tranquilidade os permite manter esse tempo para vocês. Uma vez que receberam nosso amor e nossa atenção quando mais precisavam, com o tempo, mais autonomia e independência aflora! Permitamos que nossos filhos brinquem, podendo trocar olhares conosco, que tenham tempo livre conosco!  Que possam ser crianças, dependentes e vulneráveis como a natureza os criou.

Quer saber como melhorar sua relação com o seu filho? Procure por um educador parental, leia mais sobre a teoria do apego, sobre como melhorar o seu tempo de dedicação com seu filho. Entenda, respeite, ajude, ame e atenda às necessidades da criança. Tudo isso vai ajudar a criança a se sentir mais segura e, consequentemente, vai melhorar a qualidade de sono de todos na casa.

Quer saber mais sobre parentalidade consciente, como fazer meu filho dormir, teoria do apego, disciplina positiva e educador parental? Entre em nosso blog.

Inscrições Abertas

Vagas abertas para o curso de
Certificação em consultoria do sono