Mentoria em Sono Infantil e Apego Seguro – Conexão com os pequenos

Você sabia que as vivências dos nossos filhos nos primeiros ano de vida podem impactar sua saúde emocional por toda a vida?

E porque o sono das crianças é um grande desafio?

Você sabe agir para melhorar o sono do bebê?

Vive a privação de sono e acredita que seja essa a realidade do primeiro ano de vida da criança?

Hoje vamos falar um pouco sobre a nossa mentoria em sono infantil e apego seguro, a conexão com nossos filhos e os problemas do sono do bebê nos dias atuais.

Desenvolvi um áudio-curso que vai permitir que conheça cada vez mais seu filho, com áudios que você pode escutar onde e quando puder, e o melhor: transformador. Com oportunidades semanais de tirar dúvidas diretamente comigo!

Privação do Sono e o Sono das Crianças

Estamos acostumados com um estilo de vida dinâmico, movimentado, com muitos compromissos, atividades e rotinas que demandam muito do nosso tempo. É assim a realidade de muitas pessoas. Além da rotina, citamos, também, a conexão com a internet, os smartphones, que são grandes responsáveis pela escassez do tempo e pelo dinamismo que levamos nossas vidas.

Com a chegada dos filhos o normal que aconteça é: você não terá mais aquele controle sobre sua rotina, sobre seu dia-a-dia. E o mais difícil: a privação do sono e o nosso desconhecimento em relação ao sono do bebê!

Bem, isso não está sob seu controle. Vai acontecer, de uma maneira ou outra. As pessoas se adaptam aos momentos adversos e, além disso, elas podem promover melhores condições para que o tempo com os filhos seja proveitoso. Você tem sua rotina, é pesada, mas você precisa ter qualidade de tempo com seu pequeno. Seja no momento da amamentação, organização de um ambiente ideal para o sono reconfortante do bebê. O que não pode acontecer é: garantir que todas as atitudes sejam efetivas. Esse é um caminho sem volta para a frustração.

Sono de crianças – Criando com apego

O sono é um aspecto importante na vida de uma criança. Ele é responsável pelo crescimento, desenvolvimento e a manutenção da saúde da criança. É um habito associado a à prevenção de doenças e ajuda na melhoria do aprendizado, no humor e no bem-estar mental.

Garantir um sono adequado para o bebê é muito importante e entendemos que, às vezes, não é uma tarefa fácil! E é por isso que estamos fazendo essa abordagem sobre o sono de crianças.

A abordagem do sono com ênfase em apego seguro permite e amplia o nosso olhar para o ‘não esperado’ comportamento de sono das crianças, desmistificando a impossibilidade de transformarmos o momento do sono em um momento de conexão. O sono das crianças é sim um desafio, mas também é uma comunicação dos nossos filhos conosco.

Com tantas informações desencontradas sobre o sono infantil, trouxemos a Mentoria em Sono e Apego seguro, para adentrarmos na área com informações baseadas em evidências científicas, direcionando nosso comportamento para atender, não só as necessidades fisiológicas, mas as necessidades emocionais dos nossos filhos.

A mentoria em Sono e Apego seguro foi desenvolvida por Lívia Praeiro, especialista em sono (certificada em medicina do sono pela USP e estudante em Sono e Sociedade pela Universidade de Michigan), pós-graduanda em Neurociências e referência no país em Apego Seguro (primeira brasileira certificada pelo Attachment parenting international – API).

No dia 10 de agosto vai acontecer a Mentoria Sono e Apego Seguro: 0 a 6 anos. Um guia diário para direcionar pais e cuidadores a encontrarem uma forma mais leve e mais consciente de relacionarem-se com o sono das crianças. É uma mentoria para pais e cuidadores e será um evento online.

As inscrições podem ser realizadas por este link e, caso queira saber mais informações sobre a Mentoria em Sono e Apego seguro, acesse nosso site.

Gostou da publicação? Vai perder a chance de participar de um curso fantástico? Entre em contato

Como melhorar o sono do bebê – Rotina do sono

como-melhorar-o-sono-do-bebe-rotina-do-sono

O comportamento de sono é um reflexo do dia. Nós adultos sabemos que o nosso dia a dia afeta nossa rotina do sono e com nossos filhos é a mesma coisa. O estresse pode fazer com que você não tenha uma boa noite de sono, com sono leve e pouco relaxamento. O estresse pode atrapalhar, também, o sono do bebê. Sim as crianças se estressam, e bastante, principalmente por elas ainda não saberem lidar com certos tipos de sentimentos.

As vezes as crianças estão estressadas e nem imaginamos que isso está acontecendo ou pode acontecer. Muitos pais questionam quando irão conseguir dormir uma boa noite de sono novamente, especialmente depois que o bebê nasce.

Não é fácil aguardar até que os pequenos encontrem um bom ritmo de sono e as vezes isso pode gerar uma certa angústia para a família. Reclamar que “meu bebê não dorme” é algo comum entre pais de primeira viagem, e até em pais de segunda, terceira e quarta viagem. É comum demorar a se acostumar com o sono infantil e adaptar o seu filho com uma boa rotina do sono.

Vamos falar um pouco sobre o sono infantil e como melhorar a rotina do sono da criança, criando com apego, respeitando e compreendendo as necessidades fisiológicas dos pequenos?

Meu bebê não dorme – Educadora parental

É de extrema importância saber que o ciclo de sono recebe influências biológicas, ambientais e sociais. Conhecer as peculiaridades de cada fase norteia as expectativas dos pais, permitindo fazer ajustes de hábitos. A evolução da rotina do sono é um processo que exige mais tempo do que treinamento.

Não existe uma receita certa, mas uma educadora parental em Sono e Apego Seguro pode ter sim um olhar para o todo,  é capaz de ajudar a entender essa necessidade fisiológica da criança, necessidade básica da vida e que influencia no crescimento e no desenvolvimento saudável da criança e suas necessidades emocioanos, trazendo à família a oportunidade de um novo olhar e atitudes que promovem o Apego Seguro e, consequentemente, um sono saudável para as crianças.

Um olhar especial que a educadora parental em Sono e Apego Seguro tem sobre a hora do sono é que o tempo que a criança demora para relaxar e se entregar ao sono é uma oportunidade para passar um tempo de qualidade com eles. Às vezes eles estão necessitados de uma atenção maior, e é aqui que você deve aproveitar.

E, como esperado, o comportamento dos pais influencia diretamente no processo de pegar no sono das crianças. Se transmitimos sentimentos agitados e apressados, mais atrapalhamos o processo deles. Logo, que leve o tempo que for para que eles consigam dormir. Aproveite esse tempo. Dê atenção e amor.

Criando com Apego – Rotina do sono

Observe a criança durante o dia, observe suas sonecas e a hora de dormir, analise se o cortisol não está impedindo que durmam com facilidade. Se as sonecas estão boas e, mesmo assim eles não adormecem facilmente, avalie se o tempo com que vocês passam está sendo o necessário. Se precisa entender mais profundamente sobre a rotina, ritual do sono e atitudes que promovem o bom comportamento de sono e ainda tem dúvidas sobre o apoio de uma educadora do sono, adquira nossa Mentoria em Sono e Apego Seguro.

É impossível medir a quantidade de tempo que passamos com nossos filhos. Eles não têm esse relógio que nós temos, de ficar contabilizando o tempo de convívio com os pais. Eles conseguem perceber o tempo que se sentiram vistos, importantes e amados.

A criação com apego tem isso como base! Ceder às necessidades das crianças, respeitar e ter empatia por seus sentimentos. Se eles não estão satisfeitos com o tempo em que estão passando com os pais, passe mais tempo com eles.

Vamos a algumas dicas, então:

Para ajudar, antes de dormir, observe sinais do sono, faça um ritual todos os dias para prepará-los para dormir, regule horários, cochilos durante o dia, veja a temperatura do ambiente, a luminosidade e mantenha silêncio, também evite brincadeiras agitadas.

Por fim, a cama deve ser adequada, plana, com colchão firme, sem objetos soltos como brinquedos. Evite tudo que for estimulante, como telas (celulares e tablet), na cama ou perto da criança na hora de dormir.

Quer saber mais sobre a criação com apego, apego seguro e a rotina do sono do bebê? Aqui no blog mantemos você informado sobre educação positiva, desmame, sono do bebê, criando com apego e outros assuntos.

Parentalidade positiva e o sono infantil

parentalidade-positiva-e-o-sono-infantil

A Parentalidade positiva significa assumir responsabilidades e comportamentos para otimizar o crescimento e estimular o desenvolvimento da criança, respeitando sua integridade enquanto um ser único e independente.

A Parentalidade positiva pode influenciar em vários fatores da vida da criança, como o sono infantil, autoestima, confiança, entre outros. O apoio da Parentalidade positiva deve ser centrado em fatores protetores e considerar as necessidades da criança em cada uma das suas fases de desenvolvimento, particularmente até os 3 anos de idade, período de maior vulnerabilidade e de profunda dependência da criança face aos seus cuidadores.

A Parentalidade positiva, educação positiva e a educação consciente influenciam diretamente no crescimento da criança no que diz respeito a autoestima, integridade e independência. A valorização das emoções positiva como a felicidade, talentos e o saudável relacionamento social são essenciais para a construção de uma personalidade positiva e para o desenvolvimento do potencial da criança, além de promover segurança e bem-estar.

Sono infantil – Crescimento infantil

A Parentalidade positiva tem 5 dimensões:

  1. Compreender as necessidades físicas da criança como o sono infantil.
  2. Promover segurança da criança.
  3. Promover o desenvolvimento, comportamento e a estimulação da criança.
  4. Comunicar de forma positiva com o filho.
  5. Exercer uma disciplina positiva, educação positiva e consciente.

A qualidade das trocas afetivas entre pais e filhos e a sensibilidade dos pais para interpretar e responder às necessidades da criança com autenticidade e coerência são competências fundamentais no exercício de uma parentalidade eficaz, responsável e protetora. Mas como isso pode influenciar no desenvolvimento da criança?

Para começar, temos o apego seguro. A Parentalidade positiva, promove o apego seguro, que se baseia no entendimento dos pais quanto às necessidades da criança, respeitando os momentos e os sentimentos da criança, transmitindo segurança, carinho e conforto. Entendendo que suas necessidades são prioridade. Não em detrimento da vida do cuidador, mas encontrando um equilíbrio saudável, com consciência da fragilidade, dependência e demanda naturais da criança.

Depois temos e educação positiva, que é uma forma de educar com foco no afeto, compreensão, respeito e aprendizado mútuo. Nessa ideia, castigos e chantagens não são construtivos para o bom desenvolvimento da criança. O foco é dar ênfase no melhoramento da autonomia, otimismo e autoconfiança da criança, que levará isso para o resto da vida.

Maternidade Real – Disciplina Positiva

Em uma publicação falamos sobre a maternidade real e disciplina positiva. A maternidade real mostra como as famílias estão se movimentando para criar filhos emocionalmente saudáveis. Quando a criança nasce ela se envolve com sua mãe em um só campo emocional (fusão emocional, conforme Laura Gutman nos traz com maestria em suas obras).

A maternidade real é a percepção da criança com a mãe e o sistema familiar e sua resposta com a mesma intensidade. A criança fica ligada a mãe por toda a infância e ela percebe, sente e age de acordo com a mãe. Ela tem uma certa dependência emocional.

É aí que entra a disciplina positiva. Aplicar a disciplina positiva não só durante os primeiros anos da criança, mas sempre, com gentileza e firmeza ao mesmo tempo, pode ajudar a criança a desenvolver habilidades para construir relacionamentos mais saudáveis e sem dependência emocional.

 

Meu filho não dorme – Sono do bebê

sono-infantil-sono-do-bebe

Como muitos já sabem, atender às demandas do bebê que acorda muitas vezes a noite é exaustivo. Ele acorda para mamar ou até mesmo com muito choro. É um problema que muitos pais passam. Pode acontecer de você conhecer pais que falam que o bebê dorme a noite toda. Não se sinta mal, não se sinta o pior pai ou a pior mãe do mundo. O sono infantil é um assunto bem complexo e vários fatores podem influenciar no sono do bebê. O primeiro mês do bebê pode ser o mais complicado para os pais, mas para tudo tem um jeito. Vamos falar um pouco mais sobre isso.

O fato de alguns pais falarem que seu bebe dorme a noite toda tem uma perspectiva diferente. Por que? Oras, às vezes, para esses pais, dormir à noite toda pode ser que o bebê dorme 8 horas seguidas por noite ou acorda poucas vezes durante a noite ou ele acorda sempre e os pais sentem medo de serem julgados e, para evitar desgastes, falam que o bebê dorme a noite toda.

Sono infantil – o que fazer para melhorar?

Se o seu filho não dorme bem a noite, não se preocupe. É normal. Uma criança passa por diversas fases e, como todos sabemos, as fases têm um início e um fim. Mas você sabe o que influencia o sono do seu bebê?

Como falamos, o primeiro mês do bebê é bastante complicado, pois seus horários de sono são bem irregulares. Eles acabaram de chegar ao mundo e estão em constante adaptação. Eles vão dar um pouco mais de trabalho até se acostumarem com a rotina dos pais e da casa. No primeiro mês do bebê ele costuma dormir entre 10 e 18 horas, mas o horário nunca é definido.

A partir do terceiro mês o bebê aprende a desligar seu sistema digestivo durante a noite, consequentemente, ele acorda menos para se alimentar durante a noite. É interessante que os pais estejam atentos a essa fase e criem um cronograma de alimentação, onde a última mamada da noite seja bem-feita, garantindo um melhor sono ao bebê.

Meu filho não dorme – Criação com apego

Em outras postagens já falamos da criação com apego e como isso pode influenciar no desenvolvimento da criança, no sono da criança e em outros fatores também. A criação com apego é uma maneira de educar os filhos com segurança, carinho e sem o uso de linguagens violentas. O apego se desenvolve entre os 6 e 12 meses da criança a partir das suas experiências cotidianas. O apego é criado quando alguém consola a criança, quando chama, quando alguém atende suas necessidades, entre outros. A criança cria um apego com os pais a partir dessas atitudes.

Para melhorar o sono das crianças é preciso que o casal esteja unido, é preciso que ambos estejam comprometidos e que compreendam a situação. Ambos precisam saber que o bebê vai chorar, que ele vai acordar de noite e que ele precisa de atenção. Desenvolver o apego com a criança é importante para que ele tenha uma boa noite de sono. O apego seguro ajuda a criança a se sentir segura para dormir.

Gostou da postagem? Entre em nosso blog e fique por dentro das notícias sobre os pequenos.

 

Consultoria do sono: como tratar o terror noturno

Entenda o que é terror noturno

Você sabe o que é terror noturno e como pode ser tratado? Terror noturno é um distúrbio do sono mais comum em crianças, mas pode acometer o adulto. O sono infantil tem muitos segredos que só aparecem com o decorrer do tempo, mas como uma consultoria do sono tudo pode ser resolvido de forma leve e mais consciente para os pais e filhos. Durante a noite podem acontecer episódios de poucos segundos ou minutos, onde a criança pode sentar na cama, gritar, abrir os olhos, correr pela casa, chorar inconsolavelmente, etc. e não acordar, não se lembrando do acontecido no outro dia. O importante é manter a calma para que nada acorde a criança de forma abrupta.

É comum os pais ficarem preocupados, sentir o que chamamos de culpa materna, acreditando que está acontecendo algo muito ruim com seus filhos e, na tentativa de acalmar a criança, acordam e levam o pequeno para dormir com eles, fazendo a cama compartilhada. Nestes casos, não há decisão certa ou errada. Cabe aos pais a decisão do que fazer, conforme os hábitos e sua forma de cuidar dos filhos, para que alivie a culpa materna. No entanto, vale entender o que pode estar acontecendo com a criança, para que a decisão de levá-la ou não para a cama e fazer a cama compartilhada, acordá-la ou não no meio da noite, seja tomada de forma consciente.

Trate o terror noturno por meio da consultoria do sono

A consultoria do sono dá todos os aconselhamentos para que a família se sinta segura e não procure problemas aonde não tem, entendendo mais sobre a fisiologia do sono. Importante, também, é saber diferenciar pesadelo do terror noturno infantil que acontece na fase “Não-REM”. Conforme sugerem os especialistas, se deve provavelmente à imaturidade do sistema nervoso central da criança. Embora os pais possam se assustar, é algo natural e que acontece com algumas crianças. Esse processo de maturação acontece aos poucos, de acordo com o crescimento, tornando os episódios cada vez mais raros, até se extinguir de vez na adolescência.

Os episódios de terror noturno são relativamente comuns em crianças e elas acabam ficando inseguras de dormirem sozinhas, mas as pesquisas sugerem que não há prejuízos na vida delas, ou seja, não vai atrapalhar seu desenvolvimento. Os pais precisam ficar atentos se os episódios de terror noturno, forem muito frequentes, como, por exemplo, todas as noites, mas, se acontecer uma ou duas vezes por semana, é mais provável que seja apenas uma fase. Curiosamente, pesquisas indicam que pais que falam dormindo ou são sonâmbulos, têm mais chances de ter filhos com terror noturno.

WhatsApp chat