Fisiologia do sono – Criação com apego e Consultoria do sono

fisiologia-do-sono-criacao-com-apego-e-consultoria-do-sono

O sono é uma necessidade fisiológica básica para o crescimento do corpo, recuperação e revitalização física, amadurecimento cerebral, aprendizado e memorização. Alguns bebês chegam a dormir de 16 a 20 horas por dia nos primeiros dias de vida, enquanto outros dormem de 8 a 10 horas.

Mesmo que cada criança recém-nascida tenha diferentes necessidades de sono, é importante que os pais conheçam um pouco da fisiologia do sono e o funcionamento do sono dos bebês.

O sono é um estado neurológico presente em todas as espécies animais superiores e suas funções ainda não foram completamente definidas. Dormir e descansar são ações diferentes, o descanso sem dormir não proporciona a mesma sensação de renovação que experimentamos após uma boa noite de sono.

Fisiologia do sono

O sono tem uma relação direta com a saúde mental. Ele é essencial para o bem-estar neurológico e psicológico, além de desempenhar várias funções na regulação do organismo. O sono é determinante na regulação da homeostasia do nosso organismo, contribuindo para manter o equilíbrio do meio interno. Ele ajuda na conservação do organismo, restauração de tecidos, organização da memória e seleção de informação, consolidação do sistema imunológico e secreção de hormônio do crescimento em crianças e adolescentes.

A privação do sono pode levar à exaustão, dano físico de tecidos corporais, disfunções no sistema imunológico e até o estresse profundo. O hormônio do crescimento, responsável pelo crescimento físico de todo ser humano, é liberado principalmente durante os estágios do sono profundo. Uma disfunção séria no sono poderia levar à liberação insuficiente desse hormônio, comprometendo o amadurecimento corporal.

A quantidade de sono é diferente em cada bebê. Alguns dormem 6 horas ininterruptas e outros dividem o sono e acordam de hora em hora. Para saber se o seu bebê dormiu o suficiente, observe seu comportamento durante as horas de vigília. Se ele demonstrar calma, facilidade de relacionar-se e de se manter em alerta, tudo vai bem. Caso contrário, tente fazê-lo dormir mais um pouco.

Apego Seguro, Disciplina positiva e a quarto ou cama compartilhada

Um dos princípios da criação com apego é aprender a respeitar e compreender o horário de sono da criança. Os princípios da criação com apego seguro pregam que os bebês precisam se sentir seguros física e emocionalmente antes de fazer qualquer coisa.

É importante que o bebê se sinta seguro durante a noite e uma das práticas mais comuns do apego seguro para ajudar no sono do bebê é o Cosleeping. O cosleeping significa pais dormirem próximos aos filhos. Isso pode ser feito por meio da cama compartilhada, ou com um berço, cama ou moisés acoplado à cama do casal. O objetivo é tornar as rotinas noturnas mais relaxantes, criando hábitos de sono mais saudáveis.

Assim como o sono é importante para o desenvolvimento do bebê, a disciplina positiva e as filosofias que promovem respeito e amorosidade, também ajudam na manutenção do sono da criança, uma vez que pregam empatia, gentileza e afeto na nossa relação com os nossos filhos. Os filhos acabam se sentindo longe do perigo, e se sentem mais seguros para dormir ou explorar o mundo.

Vimos que o sono do bebê é importante para a manutenção do seu desenvolvimento. E que a disciplina positiva e a criação com apego agem diretamente no sono da criança.

Quer saber mais sobre o sono do bebê? Precisa de uma consultoria do sono? Entre em contato com uma de nossas consultoras (tem sempre uma perto de você) e saiba mais sobre apego seguro, disciplina positiva e fisiologia do sono.

Parentalidade positiva e o sono infantil

parentalidade-positiva-e-o-sono-infantil

A Parentalidade positiva significa assumir responsabilidades e comportamentos para otimizar o crescimento e estimular o desenvolvimento da criança, respeitando sua integridade enquanto um ser único e independente.

A Parentalidade positiva pode influenciar em vários fatores da vida da criança, como o sono infantil, autoestima, confiança, entre outros. O apoio da Parentalidade positiva deve ser centrado em fatores protetores e considerar as necessidades da criança em cada uma das suas fases de desenvolvimento, particularmente até os 3 anos de idade, período de maior vulnerabilidade e de profunda dependência da criança face aos seus cuidadores.

A Parentalidade positiva, educação positiva e a educação consciente influenciam diretamente no crescimento da criança no que diz respeito a autoestima, integridade e independência. A valorização das emoções positiva como a felicidade, talentos e o saudável relacionamento social são essenciais para a construção de uma personalidade positiva e para o desenvolvimento do potencial da criança, além de promover segurança e bem-estar.

Sono infantil – Crescimento infantil

A Parentalidade positiva tem 5 dimensões:

  1. Compreender as necessidades físicas da criança como o sono infantil.
  2. Promover segurança da criança.
  3. Promover o desenvolvimento, comportamento e a estimulação da criança.
  4. Comunicar de forma positiva com o filho.
  5. Exercer uma disciplina positiva, educação positiva e consciente.

A qualidade das trocas afetivas entre pais e filhos e a sensibilidade dos pais para interpretar e responder às necessidades da criança com autenticidade e coerência são competências fundamentais no exercício de uma parentalidade eficaz, responsável e protetora. Mas como isso pode influenciar no desenvolvimento da criança?

Para começar, temos o apego seguro. A Parentalidade positiva, promove o apego seguro, que se baseia no entendimento dos pais quanto às necessidades da criança, respeitando os momentos e os sentimentos da criança, transmitindo segurança, carinho e conforto. Entendendo que suas necessidades são prioridade. Não em detrimento da vida do cuidador, mas encontrando um equilíbrio saudável, com consciência da fragilidade, dependência e demanda naturais da criança.

Depois temos e educação positiva, que é uma forma de educar com foco no afeto, compreensão, respeito e aprendizado mútuo. Nessa ideia, castigos e chantagens não são construtivos para o bom desenvolvimento da criança. O foco é dar ênfase no melhoramento da autonomia, otimismo e autoconfiança da criança, que levará isso para o resto da vida.

Maternidade Real – Disciplina Positiva

Em uma publicação falamos sobre a maternidade real e disciplina positiva. A maternidade real mostra como as famílias estão se movimentando para criar filhos emocionalmente saudáveis. Quando a criança nasce ela se envolve com sua mãe em um só campo emocional (fusão emocional, conforme Laura Gutman nos traz com maestria em suas obras).

A maternidade real é a percepção da criança com a mãe e o sistema familiar e sua resposta com a mesma intensidade. A criança fica ligada a mãe por toda a infância e ela percebe, sente e age de acordo com a mãe. Ela tem uma certa dependência emocional.

É aí que entra a disciplina positiva. Aplicar a disciplina positiva não só durante os primeiros anos da criança, mas sempre, com gentileza e firmeza ao mesmo tempo, pode ajudar a criança a desenvolver habilidades para construir relacionamentos mais saudáveis e sem dependência emocional.

 

Mindfulness – Educação positiva

desenvolvimento-infantil-autoestima-autoconfianca

Mindfulness é um conjunto de técnicas práticas, possíveis e cientificamente comprovadas que ajudam a focar no momento presente. É uma prática conhecida por ajudar as pessoas a não deixarem o passado ou o futuro as afetarem, tornando sua mente mais desperta e saudável.

O objetivo do mindfulness é sair do estado de falta de consciência e viver uma vida consciente do momento presente, dos seus sentimentos e sensações. O uso das práticas de mindfulness tem se tornado cada vez mais frequente no mundo, em todas as áreas. Na vida pessoal, nas escolas, nas empresas… Ela está entrando como um complemento para conseguirmos avaliar nossa intenção e então ter atitudes que estão em consonância com a disciplina positiva, a educação positiva, ajudando no desenvolvimento pessoal e, consequentemente, no desenvolvimento infantil.

Educadora Parental – Mindfulness

As práticas de mindfulness tem ajudados as crianças, em ambiente familiar e escolar, a aprimorar a atenção. Podemos dizer que as crianças já vivem o momento presente, afinal, estão em plena descoberta! Mas a prática vem auxiliando também a regular suas emoções, melhorar a autoestima, a autoconfiança, além de melhorar as habilidades nas relações interpessoais.

Alguns dos comportamentos mais difíceis de lidar com as crianças estão relacionados com a agressividade, impulsividade e desinteresse. E as vezes os pais e professores não conseguem achar estratégias para lidar com estes comportamentos e gerir estas situações.

Uma educadora parental que aplica das técnicas de mindfulness pode ajudar a criança a desenvolver a agressividade e a impulsividade das crianças de forma harmoniosa e correta, uma vez que esses comportamentos estão ligados a maturação cerebral das crianças. A criança precisa de vínculos fortes e seguros, além de vivencia positiva, para desenvolver consciência de si e do próximo. A educação positiva possui técnicas que ajudam a criança a desenvolver empatia, autoestima e autoconfiança. Foi visto em outras publicações que a disciplina positiva é um conjunto de práticas que, além dos fatores citado acima, ajuda a criança a ser mais autônoma.

Desenvolvimento infantil – Mindfulness

O mindfulness é uma prática que pretende desenvolver, na educação, juntos dos vários elementos integradores, práticas que apoiam a uma nova consciência de nós e dos outros, fundamentais para a promoção de melhorias relacionais e vivencia das 7 atitudes mindfulness:

  1. Não julgamento
  2. Paciência
  3. Mente de principiante
  4. Confiança
  5. Não esforço
  6. Aceitação
  7. Deixar estar e deixar ir

O mindfulness tem se mostrado uma ótima pratica que ajuda no desenvolvimento infantil. Ela envolve treinar a atenção voluntária alterando a capacidade intencional da pessoa. Ela ajuda a focar aumentando a habilidade de permanecer consciente do momento atual. Veja os seus benefícios:

  1. Calma mental
  2. Maior consciência plena
  3. Gestão dos pensamentos e das emoções
  4. Redução do stress físico e emocional
  5. Aumento da concentração e memória
  6. Mais saúde e bem-estar físico.

Vimos que uma das formas de fazer educação positiva é implantar as práticas de mindfulness com os pequeninos. Bastam 5 a 10 minutos por dia para aplicar as técnicas e os resultados já serão visíveis. As atividades de mindfulness propriamente dita tem foco em respiração, meditação guiada e outras.

Quer saber mais sobre educação positiva? Faça sua inscrição (http://bit.ly/34ZnavX) na nossa Certificação em Atuação Positiva, direcionada a profissionais da saúde, professores e pais.

Em nosso blog você também vai encontrar postagens sobre como melhorar o sono do bebê e o desmame natural e gentil. Gostou da postagem? Entre em nosso blog e fique por dentro das notícias sobre os baixinhos!

 

Desmame Natural e Desmame Gentil – Como deve ser feito

desmame-desmame-natural

Você, mãe, que já começou a pensar no desmame, mas ainda tem suas dúvidas sobre como fazer ou se ainda não tem certeza se está na hora certa de fazer o desmame fique tranquila que vamos te ajudar. Abordaremos, nesse artigo, sobre o desmame natural e o desmame gentil. Você vai aprender a descomplicar a rotina do bebê e a sua rotina para dar início ao processo de desmame. Vamos lá?

Primeiramente, é importante que você saiba que esse processo não é simples e nem uma solução de um dia para o outro. É um processo que vai além da nutrição. É um processo emocional da criança e tem que ser realizado com respeito e carinho para não se tornar uma experiência traumática entre mãe e filho.

O desmame é um assunto complicado e muitas mães passam por experiências traumáticas nesse período. A ideia desse artigo é tentar ajudar as mães com algumas informações e mostrar que nem sempre tudo é complicado com relação as crianças.

Desmame Gentil – Rotina do bebê

O desmame gentil é quando você percebe que seu filho está preparado para esse tipo de mudança de relação entre mãe e filho. É o respeito da mãe para com o filho. Respeito com o tempo da criança para processar que esse processo não é agressivo e nem vai trazer malefícios para ele.

O objetivo é acelerar o processo que aconteceria naturalmente, porém, de forma demorada. Durante o desmame gentil a criança passará a suprir suas necessidades emocionais e nutritivas com alimentos saudáveis, além de melhorar o seu relacionamento com seu entorno familiar e social.

Lembra que em outros artigos falamos sobre o apego seguro, a disciplina positiva, educação parental e a criação com apego? Pois é, o desmame gentil faz parte desse processo. Tudo isso engloba uma criação com apego. Queremos dizer que é um conglomerado de ações e percepções que vão ajudar sua criança a criar autoestima, segurança e empatia. O desmame gentil é um importante passo para que seu filho desenvolva um relacionamento não só com a mãe, não só naquele momento de amamentação. Agora é hora dele criar e cultivar um relacionamento com o seu ambiente.

Disciplina positiva, Educação parental e o Desmame

O processo conduzido de desmame, quando realizado de maneira correta, no tempo correto, é ambos para a mãe e o filho. Não coloque metas de tempo ou datas de validade para isso acontecer. Se você fizer isso, só vai aumentar sua ansiedade. A melhor forma é acompanhar os eu corpo e o comportamento do seu filho. Já ouviu falar de educadora parental? Uma educadora parental pode te ajudar com esse assunto. Não tenha vergonha de falar que não sabe o que fazer. Procure informações, pesquise, faça cursos, faça o necessário para que você e seu filho desenvolvam uma boa relação.

Quando iniciar o processo? Normalmente pode ser iniciado entre 20-30 meses. Se tudo acontece da maneira correta o seu organismo vai diminuindo a produção de leite, a criança não terá mudanças negativas no seu comportamento e você se sentirá mais tranquila. A criança vai desenvolver maneiras diferentes de dormir e vai acontecer, às vezes, uma certa insatisfação com a criança por não mamar quando quiser. É normal! Não se sinta mal. Pense que é para um bem maior.

Gostou da postagem? Entre em nosso blog e fique por dentro das notícias sobre os pequenos.

 

Disciplina positiva

como-melhorar-o-sono-do-bebe-apego-seguro

Você sabe os benefícios da educação positiva ou disciplina positiva? Quando você era criança se lembra de escutar coisas positivas ou negativas sobre você? E como pai ou mãe, você tende a apontar mais frequentemente as características positivas ou negativas do seu filho?

Bem, a disciplina positiva foca no encorajamento da criança, no positivo. Não significar ser sempre otimistas, nem ignorar problemas ou mimar as crianças com elogios excessivos. Significa agir com discernimento e não colocar as nossas expectativas nos outros. Deixar de criticar e passar a focar no encorajamento, cultivando a gratidão. Focar no que está faltando, procurar por falhas e passar a notar as qualidades. É um processo que exige reconhecimento e uma busca ativa a fazer diferente do que estamos acostumados.

A disciplina positiva é um programa que tem como objetivo encorajar crianças e adolescentes a tornarem-se responsáveis, respeitosos, resilientes e com recursos para solucionarem problemas da vida de forma segura. É uma metodologia que ensina habilidades sociais e habilidades de vida para crianças e adolescentes.

Criação com Apego

A expressão Criação com Apego pode levar à falsa conclusão de que crianças criadas através dessa técnica são ensinadas a se apegar a coisas ou a pessoas no sentido material. Não é verdade. A criação com apego é sinônimo de criação com afeto, criação com vínculo, criação com disponibilidade, criação com empatia, criação com segurança emocional.

O apego seguro nada mais é que a posição dos pais com relação aos filhos. Com o apego seguro a criança aprende sobre empatia e compaixão. Não é uma tarefa fácil e é preciso que seja realizada com equilíbrio para que não torne a criança mimada.

As pessoas procuram não tocar no assunto quando se fala de criação com apego, mas isso acontece por puro desconhecimento e preconceito. A criação com apego é a criação de seres seguros, autoconfiantes e empáticos, justamente porque eles são ensinados a terem segurança emocional.

Como melhorar o sono do bebê com apego e presença

É normal que no primeiro trimestre pós-parto que o sono do bebê esteja instável. Afinal, ele ainda está aprendendo a dormir sozinho. Isso pode ser um problema para os pais por causa da privação do sono ao longo do dia. É normal que os pais acordem várias vezes durante a noite para cuidar do bebê. Mas é preciso saber como cuidar do bebê e das suas necessidades. Mas como melhorar o sono do bebê? Você pode clicar nesse link e descobrir.

Os pais precisam saber o motivo pelo qual o bebê está chorando. Pode ser fome, sede, desconforto, cansaço e, até mesmo sono. Todas essas dúvidas podem ser sanadas com um curso do sono e com profissionais especializados em consultoria do sono.

Mas por que estamos falando de sono do bebê, criação com apego e disciplina positiva? Porque é necessário que todas essas técnicas sejam utilizadas com a criança desde que ela nasce. É um estreitamento desde o momento em que os pais passam a atender as necessidades da criança até o momento em que essas necessidades são atendidas e sanadas.

A alimentação é uma importante ferramenta para a efetivação do vínculo dos pais com a criança. A fome é uma necessidade física e, quando ela é sanada, as necessidades emocionais também são satisfeitas.

Tudo isso faz parte do processo de educação positiva e criação com apego. Lembrem-se de adotar uma postura amorosa e empática com os filhos. Não use de disciplinas físicas. Tenha paciência.

Gostaram das dicas? Procure pelo nosso Curso do Sono e saiba mais sobre o assunto.

 

WhatsApp chat