Como iniciar um desfralde – Desfralde infantil

desfralde infantil desfralde gentil desfralde como tirar a fralda

O processo de desfralde infantil deve acontecer de forma natural, respeitosa e gentil para a criança. Nessa fase, o grande protagonista é a criança, ou seja, o papel dos pais é apenas supervisionar e apoiar os pequenos e não existe a idade exata para o processo começar. O desfralde começa quando a criança demonstra sinais de que já está pronta para ficar sem a fralda: a demonstração clara de que não precisa mais das fraldas, considerando que o desfralde não é aprendido, mas um marco do desenvolvimento motor, neste caso, o controle dos esfíncteres.

É importante deixar que o processo aconteça de forma natural, no tempo e ritmo da criança e é importante destacar que este é um momento muito importante para a busca por mais independência que impactará inclusive na vida sexual futura desta criança. Já havia pensado nisso?

Desfralde Gentil

O desfralde entra na lista dos grandes desenvolvimentos da criança como andar, falar e escolher os alimentos que vai comer em suas refeições. Cada um dos processos de desenvolvimento da criança envolve fatores emocionais, cognitivos e motores para se concretizar e a falsa expectativa que podemos promover essas aquisições, pode provocar mais trauma do que autonomia.

O desfralde infantil precoce não traz nenhum benefício para a criança e não é sinônimo de inteligência ou esperteza. É importante destacar que a idade não é um bom parâmetro para o treinamento esfincteriano (desfralde).

O desfralde natural é um processo que começa por volta dos 24 meses de idade, sendo que a grande maioria acontece entre 30 e 36 meses de idade.

Mas como tirar a fralda? Como iniciar o processo? Bem, não é um processo que se inicia através d nós, mas através da criança. Ela se incomoda com a fralda molhada, pede para fazer no vaso sanitário e não age desta forma para agradar ao adulto, mas porque genuinamente não tem se sentido confortável com o uso da mesma. Para um bom início do processo de desfralde, é importante entender que a criança vai estra numa fase muito leve e consciente de si e das suas capacidades, portanto, certamente não coincidirá  com períodos de estresse como, por exemplo, a chegada de um irmão, ou perda de um ente querido, início em uma nova escola ou qualquer outra situação que o deixe agitado. É assim que se começa o processo de desfralde gentil, ou seja, um movimento iniciado pela criança.

Desfralde natural – Como iniciar o processo?

Para iniciar o processo é importante saber que ele depende de alguns fatores. São eles:

  • Fisiológicos;
  • Motores;
  • Comportamentais e 
  • Cognitivos.

Para o processo de desfralde os pais ou cuidadores precisam estar preparados e presentes. Devem estar atentos aos pedidos da criança para ir ao banheiro, e que seja uma solicitação vinda dela. Neste caso, podemos promover um ambiente amigável, com assentos ergonômicos e adaptados ao tamanho da criança, sem expectativas de uma mudança radical no controle do esfíncter. Assim como no aprendizado da marcha, muitas e muitas quedas são necessárias, os escapes ocorrem e devemos agir com naturalidade, o que inclui a ausência de aplausos ou punição: faria sentido ser castigado quando caímos, na busca pela caminhada sem apoio? Porque haveria necessidade de punições para o incentivar o desfralde?

A criança entra em uma fase que começa a aprender ir ao banheiro sozinha, sentar no vaso sanitário, ficar seca por várias horas, retirar a fralda sozinha e saber comunicar o desejo de fazer xixi ou evacuar (interessante o uso das fraldas ‘roupinha’, que promovem mais autonomia ainda).

Bem, enquanto acreditávamos que havia uma metodologia de como tirar a fralda, descobrimos que, na verdade, o grande passo é esperar o tempo da criança e seu amadurecimento. Dicas e estratégias para facilitar o processo ou acelerá-lo, só impactam no desfralde noturno, promovem enurese por anos (escapes noturnos em crianças maiores) e ainda o desconhecimento do próprio corpo e das sensações de excreção, que são imprescindíveis para uma sexualidade equilibrada no futuro, com o conhecimento do propor corpo, seus limites e prazeres.

Para finalizar, é importante que você SE LEMBRE que todo o processo de desfralde será feito pela própria criança. Se mesmo assim a retirada das fraldas não esteja dando certo, ou haja alguma resistência da criança, significa que não tem sido um processo guiado por ela, mas que tenta responder às expectativas dos adultos.  

Gostou das dicas? Quer saber mais sobre desfralde gentil, desfralde natural e sobre como tirar a fralda? Fique atento ao nosso blog, aqui nós te atualizamos com dicas e novidades.

Como iniciar um desfralde? Criação com apego seguro

como-iniciar-um-desfralde-criacao-com-apego-seguro

Cada criança tem o momento certo para o desfralde e é importante saber como deixar essa fase de “como tirar fralda” mais tranquila e sem medos. Por ser um dos grandes desafios da maternidade, é um processo que ainda exige muita atenção dos pais, pois consiste em promover o desejo do pequeno a pedir para ir ao banheiro, quando a vontade de fazer xixi ou cocô surgir.

A criação com apego e a educação positiva são bases que podem ajudar os pais a conseguirem passar por uma fase que é consideravelmente natural, mas se torna difícil ao olhar dos pais porque acreditamos que devemos ‘forçar’ o processo. Uma das bases do apego seguro é atender e responder às necessidades de uma criança com atenção, carinho e, principalmente, com segurança. E aqui inclui o olhar atento ao desenvolvimento da criança e perceber que ela está pronta para o processo, ou seja, ela apresenta capacidade motora e cognitiva para essa fase! Neste post vamos falar sobre o desfralde e sobre como lidar com esse processo, utilizando da criação com apego e da educação positiva, principalmente.

Como tirar a fralda – Apego Seguro

Seu filho está crescendo e descobrindo o próprio corpo. Percebendo mãos, pés e também as suas necessidades. O desfralde é o momento em que a criança passa a perceber que aquilo que está na fralda é ela quem faz. É uma mudança grande na capacidade de autopercepção, diferente de tudo o que a criança já passou antes.

É um processo que todas as crianças passam. E elas passam, tenha certeza. Mas tudo tem seu tempo certo. Não existe uma idade precisa para fazer essa passagem, mas os especialistas afirmam que antes de 2 anos a criança não tem maturidade para encarar essa mudança (uma demonstração de capacidade motora importante é: tirar e colocar roupas sozinho e pular com os dois pés).

Mas como tirar fralda, qual o momento certo? Normalmente o desfralde começa entre 18 meses e 4 anos de idade. Caso você insista antes, você pode se estressar e isso não trará qualquer benefício para ele.

Lembra que falamos sobre o respeito às necessidades dos filhos? Sim, o apego seguro entra aqui, principalmente aqui. Sabe-se que existe um momento ‘X’ da vida da criança em que ela vai sentir a necessidade e vai perceber a hora de mudar, cabe aos pais perceberem isso, dar atenção necessária, com carinho, empatia e segurança.

Como iniciar o desfralde – Educadora parental – Dicas

Vamos a algumas dicas para as mães e pais sobre como acompanhar a retirada da fralda (e não ‘como tirar fralda’. O processo depende de atender e respeitar as necessidades da criança.

A primeira informação é:  observe e apoie a retirada das fraldas no período do dia. A criança só vai dormir sem fralda depois que deixar de usá-las durante o dia. Outra dica é começar no verão. Prefira o verão. Durante o processo a criança vai fazer xixi na roupa algumas vezes até conseguir controlar e, durante o verão, é mais fácil de deixar a criança molhada ou com poucas roupas, como só de cueca ou calcinha.

Mesmo no começo, quando a criança ainda não souber identificar e controlar suas necessidades é importante entender que esse não é MESMO o momento indicado para que você o encoraje a ficar  sem faldas por algumas horas em casa ou na escolinha.

Como falamos, o apego seguro e a educação positiva têm como base compreender, ter empatia, e entender as necessidades das crianças e, além disso, receber a informação e tratar com atenção, carinho e segurança que a criança necessita. Logo, caso a criança faça algumas necessidades em situações inconvenientes, como em festas de colegas ou lugares públicos, é importante que os pais não briguem com a criança. Isso irá diminuir a confiança e segurança da criança nela mesmo, e nos pais.

O desfralde é uma fase complicada e cada vez que os pequenos conseguirem fazer xixi no lugar certo isso deve ser valorizado sem muito alarde, para que ela não associe seu valor com atitudes e sim, sentir-se amada independente das suas atitudes. Elogiar não encoraja uma criança, mas a torna dependente de elogios e insegura.

Quer saber mais sobre a criação com apego, apego seguro e educadora parental? Através do nosso blog você fica por dentro de temas sobre educação positiva, desmame, desfralde, criando com apego e outros assuntos.

Desfralde e xixi na cama: como tirar a fralda

A ansiedade dos pais é um fator natural quando o assunto é como desfraldar, não é mesmo? Mas queridos pais, acalmem-se. Vocês precisam esperar o amadurecimento da criança e respeitar esse tempo para que o desfralde aconteça.

Como tirar a fralda: enurese noturna

De acordo com especialistas, a enurese noturna, o famoso xixi na cama, pode acontecer entre os cinco e sete anos de idade. Sendo assim, mesmo após o desfralde, os escapes de xixi na cama são absolutamente normais, além de a enurese noturna estar associada, também, a outros fatores como biológicos e emocionais. Importante ressaltar que o xixi na cama durante o sono afeta 15% das crianças por volta dos cinco anos; 7% aos dez anos e 3% aos 12 anos. E detalhe, dados afirmam também que a incidência é maior nos meninos do que nas meninas.

A enurese noturna pode ser classificada em primária e secundária. A enurese noturna primária é quando a criança, de cinco anos de idade ou mais, nunca adquiriu o controle da urina durante o sono. Já a enurese noturna secundária pode estar associada a acontecimentos de estresse de cunho social ou familiar. Nesse último caso, a criança volta a fazer xixi na cama depois de ter passando um bom período, média de 6 meses, sem molhar a cama.

Então, como desfraldar?

Como já dito, não existe receita perfeita para que o desfralde aconteça. Devemos esperar o tempo da criança e seu amadurecimento. Entretanto, os especialistas dão dicas estratégicas de como tirar a fralda e como desfraldar, para facilitar o processo e evitar que a criança faça xixi na cama.

Inicialmente, os pais devem observar o comportamento da criança, pois o desfralde costuma ser sinalizado em três fases. Primeiro, a criança faz xixi e cocô para, só depois, avisar. Depois, na hora que está fazendo, a criança avisa. Por fim, antes de ir ao banheiro a criança já irá sinalizar a necessidade.

Fiquem atentos aos sinais de ansiedade do círculo social também. Normalmente nas escolas é ensinado o momento de como tirar a fralda, como desfraldar. Entretanto, é preciso respeitar o tempo de cada criança, pois assim como desfraldar é um processo particular de cada criança, começar a falar também é, entendem?! Sendo assim, a pressão para que o ‘desfralde coletivo’ aconteça não é uma alternativa muito saudável de como tirar a fralda.

Observem, ainda, as manifestações comportamentais da sua criança, como:

  • Ficar sentada em uma só posição por um intervalo de 2 a 5 minutos;
  • Abaixar e levantar a calcinha ou cueca e a calça;
  • Sente-se incomodada quando a fralda está molhada de xixi ou cocô;
  • Sentir-se curiosa ao ver pais realizarem hábitos de higiene como fazer xixi, usar as roupas de baixo, lavar as mãos etc.;
  • Fala ou mostra com pequenos atos que está com vontade de evacuar, seja pela feição ou pelas ações, se abaixando, ficando num cantinho ou até mesmo falando;
  • Dá sinais e se mostra interessada em ser mais independente e está no processo de construir a própria autonomia;
  • Se orgulha e se mostra satisfeita com cada conquista mesmo que pequena;
  • Não se mostra resistente ao usar a privada ou o penico e até demonstra certo interesse ou curiosidade ao usá-los.

Por fim, ratificando, queridos pais: a participação da família no processo de desfralde é fundamental para que essa experiência aconteça de maneira mais positiva possível. Não apresse seu filho, não o recrimine e não o castigue caso aconteça os espaces de xixi na cama. Caso contrário, o resultado poderá ser negativo, tornando o processo de desfralde traumático e, inclusive, demorado.

Se vocês ainda têm dúvida, entre em contato, estamos aqui para transformar o processo de parentalidade positiva.

 

WhatsApp chat