Mindfulness – Educação positiva

desenvolvimento-infantil-autoestima-autoconfianca

Mindfulness é um conjunto de técnicas práticas, possíveis e cientificamente comprovadas que ajudam a focar no momento presente. É uma prática conhecida por ajudar as pessoas a não deixarem o passado ou o futuro as afetarem, tornando sua mente mais desperta e saudável.

O objetivo do mindfulness é sair do estado de falta de consciência e viver uma vida consciente do momento presente, dos seus sentimentos e sensações. O uso das práticas de mindfulness tem se tornado cada vez mais frequente no mundo, em todas as áreas. Na vida pessoal, nas escolas, nas empresas… Ela está entrando como um complemento para conseguirmos avaliar nossa intenção e então ter atitudes que estão em consonância com a disciplina positiva, a educação positiva, ajudando no desenvolvimento pessoal e, consequentemente, no desenvolvimento infantil.

Educadora Parental – Mindfulness

As práticas de mindfulness tem ajudados as crianças, em ambiente familiar e escolar, a aprimorar a atenção. Podemos dizer que as crianças já vivem o momento presente, afinal, estão em plena descoberta! Mas a prática vem auxiliando também a regular suas emoções, melhorar a autoestima, a autoconfiança, além de melhorar as habilidades nas relações interpessoais.

Alguns dos comportamentos mais difíceis de lidar com as crianças estão relacionados com a agressividade, impulsividade e desinteresse. E as vezes os pais e professores não conseguem achar estratégias para lidar com estes comportamentos e gerir estas situações.

Uma educadora parental que aplica das técnicas de mindfulness pode ajudar a criança a desenvolver a agressividade e a impulsividade das crianças de forma harmoniosa e correta, uma vez que esses comportamentos estão ligados a maturação cerebral das crianças. A criança precisa de vínculos fortes e seguros, além de vivencia positiva, para desenvolver consciência de si e do próximo. A educação positiva possui técnicas que ajudam a criança a desenvolver empatia, autoestima e autoconfiança. Foi visto em outras publicações que a disciplina positiva é um conjunto de práticas que, além dos fatores citado acima, ajuda a criança a ser mais autônoma.

Desenvolvimento infantil – Mindfulness

O mindfulness é uma prática que pretende desenvolver, na educação, juntos dos vários elementos integradores, práticas que apoiam a uma nova consciência de nós e dos outros, fundamentais para a promoção de melhorias relacionais e vivencia das 7 atitudes mindfulness:

  1. Não julgamento
  2. Paciência
  3. Mente de principiante
  4. Confiança
  5. Não esforço
  6. Aceitação
  7. Deixar estar e deixar ir

O mindfulness tem se mostrado uma ótima pratica que ajuda no desenvolvimento infantil. Ela envolve treinar a atenção voluntária alterando a capacidade intencional da pessoa. Ela ajuda a focar aumentando a habilidade de permanecer consciente do momento atual. Veja os seus benefícios:

  1. Calma mental
  2. Maior consciência plena
  3. Gestão dos pensamentos e das emoções
  4. Redução do stress físico e emocional
  5. Aumento da concentração e memória
  6. Mais saúde e bem-estar físico.

Vimos que uma das formas de fazer educação positiva é implantar as práticas de mindfulness com os pequeninos. Bastam 5 a 10 minutos por dia para aplicar as técnicas e os resultados já serão visíveis. As atividades de mindfulness propriamente dita tem foco em respiração, meditação guiada e outras.

Quer saber mais sobre educação positiva? Faça sua inscrição (http://bit.ly/34ZnavX) na nossa Certificação em Atuação Positiva, direcionada a profissionais da saúde, professores e pais.

Em nosso blog você também vai encontrar postagens sobre como melhorar o sono do bebê e o desmame natural e gentil. Gostou da postagem? Entre em nosso blog e fique por dentro das notícias sobre os baixinhos!

 

Parentalidade consciente – Criação com Apego

criacao-com-apego-autoconfiançac-autoestima

A Educação positiva tem como objetivo criar pessoas íntegras, empáticas, saudáveis e felizes. Pais que utilizam da educação positiva e a criação com apego estão promovendo uma relação de qualidade. Promove educação, autoconfiança, autoestima, integridade e o mais importante: uma pessoa mais ciente dos limites que existem na sua vida e na vida de todos ao seu redor.

Através da criação com apego as crianças se tornam mais independentes e são capazes de tomar decisões sem os pais ao lado. Ela se torna autodisciplinada, incentivada a pensar, aprende se escutar e escutar os outros, entre outros benefícios.

A Parentalidade consciente parte do pressuposto de que ao gerar um filho e, ao mesmo tempo que mãe e pais e preparam para o nascimento, também se devem preparar para a Parentalidade. São necessários alguns passos para que os pais atinjam a Parentalidade positiva e nessa postagem vamos falar alguns desses passos.

Teoria do apego – Positividade

Na teoria do apego, a Parentalidade é sinônimo de tomar conta. Significa assumir responsabilidades e comportamentos para otimizar o crescimento e estimular o desenvolvimento da criança respeitando a sua integridade enquanto ser único e independente.

É importante garantir as necessidades da criança em cada uma de suas fases de desenvolvimento e a criação com apego pode garantir isso. A criação com apego é uma forma de educação que auxilia os pais a estreitar os vínculos com os filhos, respeitando suas necessidades e ajudando a desenvolver a empatia, compaixão ao próximo, a autoconfiança e a autoestima. O objetivo é único: transformar as crianças em seres humanos mais empáticos, independentes e seguros de si.

Dimensões da Parentalidade Positiva – Educação positiva

A valorização das emoções positivas como a felicidade, os talentos, o saudável relacionamento social com os pares ou o incentivo do desenvolvimento dos interesses e pontos fortes das pessoas são cruciais para a construção de uma personalidade positiva e para o desenvolvimento da criança. E para que isso aconteça, é importante que os pais aprendam as cinco dimensões da Parentalidade positiva:

  1. Conhecer as necessidades físicas das crianças.
  2. Promover a segurança da criança.
  3. Promover o desenvolvimento, comportamento e a estimulação da criança.
  4. Comunicar de forma positiva e não violenta.
  5. Exercer uma disciplina positiva.

A Parentalidade positiva surgiu com a necessidade de encontrar estratégias de lidar contra a violência e maus tratos infantis tendo como base o trabalho desenvolvido junto dos pais/cuidadores. Ela se refere ao comportamento dos progenitores respeitador dos melhores interesses e direitos das crianças. Ela não é uma Parentalidade permissiva, pois estabelece limites que as crianças precisam para as ajudar a desenvolver o seu potencial.

Compreender a natureza dos filhos, entender as características da sua fase de desenvolvimento, colocar limites com empatia, respeitar os seus sentimentos, investir na qualidade do vínculo, disciplinar sem castigar, deixá-los aprender com as consequências de suas escolhas e a importância da comunicação são algumas estratégias que podemos aprender com a Parentalidade Positiva.

Quer saber mais sobre Parentalidade positiva e criação com apego? Em outras postagens falamos sobre esses temas. Em nosso blog você também vai encontrar postagens sobre como melhorar o sono do bebê e o desmame natural e gentil.

 

WhatsApp chat