Criação com apego

            É muito provável que você já tenha ouvido a expressão “criação com apego“, que se trata de um movimento que defende a criação de vínculos fortes, especialmente físicos, entre pais e filhos, envolvendo colo e atenção constantes ao recém nascido, amamentação em livre demanda, acalento na hora do choro e embalos na hora de dormir, incluindo a cama compartilhada, durante todo o desenvolvimento do bebê.

Segundo a disciplina positiva, essa forma de criação pressupõe que os pais tratem os filhos da forma que desejam ser tratados, com carinho, aconchego e afeto, contrariando a ideia de que muita atenção tornaria a criança mais dependente, e pregando que o fortalecimento do vínculo emocional com os filhos faz com que eles cresçam mais seguros, empáticos e felizes.

Baseando-se na criação com apego, a organização sem fins lucrativos Attachment Parenting International (API) criou oito princípios que visam orientar e direcionar o apego saudável e seguro entre os pequenos e seus pais. São eles:

  1. Prepare-se física, mental e emocionalmente para a paternidade. Isso inclui definir o tipo de parto, que deve ser, prioritariamente, o parto humanizado, não significando, necessariamente, que seja o parto natural. Sabe-se que o parto normal é desejado por grande parte das mães, mas é fundamental entender que vários fatores contribuirão para definir o parto ideal para cada caso específico, e a forma maus segura de dar à luz. É importante que se considere ter uma doula, que vai auxiliar nos cuidados com o recém nascido no período pós parto, desde o aleitamento materno até os primeiros passos para o desenvolvimento infantil ideal.
  2. Alimente o amor e o respeito. A amamentação é o caminho mais breve para a criação de um relacionamento entre mãe e filho, e deve ser feita por livre demanda. Caso seja introduzida a mamadeira, o bebê deve ser alimentado carinhosamente, por um dos pais, olhando-o nos olhos e transmitindo-lhe segurança. O bebê mamará tranquilamente até dar-se por satisfeito, devendo os pais estarem atentos a estes sinais.
  3. Responda com sensibilidade a todo o tipo de sentimento e reação de seu filho, devendo estes serem considerados esforços de comunicação e, segundo este estilo de criação, não devem ser objeto de punição, mas sim de compreensão.
  4. Utilize toques carinhosos. O contato físico afetivo estimula os hormônios do crescimento do bebê podendo contribuir com seu desenvolvimento motor e intelectual. Além disso, os carinhos e massagens durante a amamentação, o banho e outros momentos estreitam o vínculo da criança com os pais.
  5. Pratique a parentalidade noturna. Recomenda-se que os bebês durmam no mesmo quarto que os pais, para que haja resposta imediata a qualquer necessidade que surja durante a noite. Especialistas neste tipo de criação atestam que as crianças que dormiam com os pais tinham o sono emocionalmente mais tranquilo quando comparadas a outras crianças, que dormiam desde bebês em quartos apartados. Alertam, ainda, que ao dormir no mesmo quarto ou cama que os pais, a criança se sente mais protegida contra qualquer perigo e mais segura quanto opta, por conta própria, a dormir sozinha.
  6. Cuidado constante e amoroso. É imprescindível que os pais se façam presentes e assumam o papel de cuidadores principais dos filhos. Isso não significa que não se possa ter ajuda de babás e outros membros da família, mas os pais devem participar da rotina dos bebês e assumir o papel de protagonista na educação familiar.
  7. Pratique a disciplina positiva. A disciplina positiva é a forma de criação baseada no respeito, que busca distrair, prevenir, substituir, entender necessidades por trás de comportamentos e guiar de forma amorosa os filhos, através, principalmente, do bom exemplo.
  8. Tenha uma vida pessoal e familiar equilibrada. Encoraja-se os pais a adotarem um estilo de vida mais saudável, com leveza e contando com uma rede de apoio de forma a evitar o esgotamento e desgaste que podem surgir devido à rotina da paternidade.

Apesar das correntes controversas, a criação com apego vem conquistando cada vez mais adeptos, na medida em que ajuda os pais a criar vínculos afetivos sólidos com os filhos, que irão guia-los ao longo de toda a vida.

WhatsApp chat